A burgomestre da cidade do Luxemburgo, Lydie Polfer – FOTO: LaLa La Photo Maison Moderne / Ville de Luxembourg

A burgomestre da cidade do Luxemburgo, Lydie Polfer, ameaçou hoje recorrer à lei para que a polícia apreenda as trotinetes disponibilizadas pela empresa Bird entre o Glacis e Kirchberg, na capital luxemburguesa.

A instalação das trotinetes eléctricas foi feita segunda-feira à noite à revelia da autarquia da capital e Lydie Polfer disse hoje, ao jornal L’Essentiel, que poderá recorrer à lei para “travar” as trotinetes electricas na capital do país.

Recentemente Lydie Polfer manifestou publicamente a sua posição contra este tipo de transporte alternativo por temer “acidentes de viação” ou mesmo “mortes” provocadas por acidentes de viação envolvendo estas trotinetes.

Em declarações hoje ao L’Essentiel, a burgomestre voltou a sublinhar a sua posição e lamentou a atitude da Bird, empresa que instalou as trotinetes em espaço público sem autorização.

“Durante dois anos, recebemos sete pedidos de fornecedores de trotinetes, sempre respondendo que não estávamos interessados. Incluindo à Bird, no final de maio de 2019!”, revelou Lydie Polfer ao L’Essentiel.

A burgomestre reiterou a sua posição de que não apoia este tipo de transporte alternativo e evoca a segurança pública.

“As trotinetes elétricas são um perigo, elas geram muitas questões de segurança! Já descobrimos que alguns são deixadas ali, ao longo da calçada, basta uma rajada de vento e podem cair na estrada ou nas linhas do elétrico (tram)”, alerta a autarca do DP.

A comuna do Luxemburgo está a tentar entrar em contacto com a empresa responsável (Bird). Caso não o consiga nas próximas horas, Lydie Polfer ameaça usar a lei para que a polícia apreenda essas trotinetes, consideradas “então como qualquer objeto que represente um perigo no espaço público”.

Publicidade