A ministra da Saúde do Luxemburgo, Paulette Lenert, ladeada pelo Embaixador de Portugal no Luxemburgo, António Gamito, 06.07.2020 - FOTO: PAULO DÂMASO / LUX24
O Embaixador de Portugal no Luxemburgo, António Gamito, 06.07.2020 – FOTO: PAULO DÂMASO / LUX24

Com a aproximação das férias colectivas ainda são muitas as dúvidas que assolam os imigrantes portugueses no Luxemburgo.

Se em anos anteriores à pergunta “ir ou não ir a Portugal?” a resposta era de cruz, este ano, e por causa da pandemia do Covid-19 a relutância é maior.

Há quem, “pela primeira vez em anos”, vá passar o verão no Luxemburgo em vez de visitar o torrão natal, mas há também quem já não aguente as saudades da família e, apesar do receio, vai aproveitar para ir a Portugal visitar a família e os amigos.

“O que eu diria às pessoas que vão partir de férias é que, em todo o momento, na sua casa, na viagem, no destino, mantenham o distanciamento social, usem a máscara e façam as higienização das mãos com regularidade, porque está provado que são as três medidas mais eficazes para combater a doença”, disse o Embaixador de Portugal no Luxemburgo, António Gamito, a uma pergunta do LUX24, durante uma conferência de imprensa conjunta com a ministra luxemburguesa da Saúde, Paulette Lenert, e o embaixador cabo-verdiano Carlos Semedo.

A ministra da Saúde do Luxemburgo, Paulette Lenert, ladeada pelo Embaixador de Portugal no Luxemburgo, António Gamito, 06.07.2020 – FOTO: PAULO DÂMASO / LUX24

“É essencial que as pessoas tenham a responsabilidade de tomar todos os cuidados para as férias de verão. Todos devem ir a Portugal porque todos têm direito às suas férias, mas devem respeitar as regras mínimas e assegurar os familiares em Portugal que não os vão contaminar”, reforçou aos jornalistas, no final da conferência de imprensa promovida pelo Ministério da Saúde.

António Gamito apelou ainda aos portugueses para que evitem locais onde haja grandes concentrações de pessoas, seja em casas particulares, cafés ou bares.

“Não é preciso ir ao café ver o jogo de futebol, onde estão 50 pessoas de pé, desrespeitando as regras. Privem-se, poupem-se, é preferível privarem-se de um momento de alegria do que estar, pelo menos, três semanas num hospital, deitado, sem saber se sai de lá ou não”, exortou António Gamito.

Por último, o diplomata apelou a todos os portugueses para seguirem “três regras básicas de protecção: uso da máscara, higienização das mãos e distanciamento social”.

✅🇱🇺🇵🇹 "[Não vão a essas festas e locais cheios – cafés e bares – e sem distancimento social]. Privem-se, poupem-se, é preferível privarem-se de um momento de alegria do que estar, pelo menos, três semanas num hospital, deitado, sem saber se sai de lá ou não"O Embaixador de Portugal no Luxemburgo, António Gamito, deixou, aos microfones do LUX24 e do BOM DIA, uma mensagem aos portugueses residentes no Grão-Ducado por causa do Covid-19, e também a todos os compatriotas que já pensam na partida para as merecidas férias de Verão no torrão natal. #COVID19

Publicado por LUX24 em Segunda-feira, 6 de julho de 2020

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade