Festival des migrations, des cultures et de la Citoyenneté 2020 - CLAE
Festival des migrations, des cultures et de la Citoyenneté 2020 – CLAE

A 37ª edição do Festival da Migração, das Culturas e da Cidadania arranca esta tarde, na LuxExpo, em Kirchberg, à espera de receber entre 35 e 40 mil pessoas.

Apesar do cancelamento a nível mundial de vários certames de massas por causa de eventuais contaminações por coronavírus Covid-19, a organização decidiu manter de pé a edição anual do festival dedicados às migrações, que se realiza entre hoje e domingo.

O CLAE (‘Comité de Liaison des Associations d’Etrangers’) contactou o Ministério da Saúde para obter aconselhamento sobre a realização ou não do evento, ao que o Ministério da Saúde terá respondido que “enquanto o vírus Covid-19 não estiver a circular na população luxemburguesa, não há nenhuma razão convincente para cancelar” o festival.

O mundo inteiro cabe no ‘pequeno’ Luxemburgo

O certame anual organiza inúmeras actividades com o objectivo de envolver as associações de migrantes existentes no Luxemburgo.

Música, dança, arte, literatura, debates políticos e gastronomia fazem parte da programação do maior festival de migrantes do país.

Abertura oficial e escritores portugueses no Salão do Livro

O certame arranca já esta sexta-feira (28), mas a cerimónia oficial de abertura da 37ª edição do Festival das Migrações, das Culturas e da Cidadania, está agendada para este sábado, às 15:00, com as presenças de Corinne Cahen, ministra da Família e da Integração; Sam Tanson, ministra da Cultura; Kristel Pairoux, do CLAE, e Maurice Bauer, vereador da Cidade do Luxemburgo.

De acordo com o Comité de Ligação das Associações Estrangeiras (‘Comité de Liaison des Associations d’Etrangers’ – CLAE), a 37ª edição do Festival das Migrações terá a presença dos escritores e poetas portugueses Rosário Alçada Araújo, Afonso Cruz, João de Melo, João Manuel Ribeiro, Edite Melo e São Gonçalves no decorrer do 20° Salão do Livro e das Culturas.

Os escritores lusos têm encontros marcados com os leitores num espaço onde podem igualmente apresentar as suas obras, bem como participar em debates. PROGRAMAÇÃO AQUI.

NO TOTAL HÁ CERCA DE 70 ARTISTAS E 100 ESCRITORES CONVIDADOS PARA A 37ª EDIÇÃO DO FESTIVAL DAS MIGRAÇÕES, DAS CULTURAS E DA CIDADANIA

A representar Portugal haverá ainda a actuação de três grupos folclóricos portugueses do Luxemburgo – Grupo Folclórico Luso-Luxemburguês, Grupo Etnográfico do Alto Minho e o Rancho Alegria do Minho.

20e Salon du livre et des cultures du Luxembourg – CLAE

Para além de Portugal, a lusofonia estará ainda representada pelo escritor cabo-verdiano Salif Diallo, bem como por artistas brasileiros, cabo-verdianos e guineenses.

No dia 28, há um concerto da brasileira Biah Vasconcelos, e as cabo-verdianas Cassandra Lobo e Casy Rodrigues. No sábado, há música de Cabo Verde com o grupo Pilon.

O Festival das Migrações, das Culturas e da Cidadania 2020 é ainda palco para o 8° Encontro das Artes Contemporâneas (ARTSmanif).

A ESCRAVATURA MODERNA E O FEMINISMO SÃO OS TEMAS EM DESTAQUE NO FESTIVAL EM 2020

O Festival, que espera receber 40.000 pessoas – o que constituirá um recorde de afluência – conta nesta edição com mais de 400 ‘stands’ com o objectivo de promover a inter e multiculturalidade do Luxemburgo, através da gastronomia, dança, música e da artesanato.

Festival des migrations, des cultures et de la Citoyenneté 2020 – CLAE

PROGRAMAÇÃO COMPLETA AQUI.

O Festival conta este ano com cerca de 250 voluntários e um orçamento de 400 mil euros.

O certame arranca na sexta-feira, dia 28 de Fevereiro, pelas 19:00, com uma conferência pública sobre o tema “A escravatura moderna em 2020”.

8e ARTSmanif, Rencontres des cultures et des arts contemporains – CLAE
Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco via email para geral@lux24.lu.
Siga o LUX24 nas redes sociais. Use a #LUX24 nas suas publicações.
Faça download gratuito da nossa ‘app’ na Google Play ou na App Store.
Publicidade
Publicidade