A Festa Nacional do Luxemburgo, a 23 de junho, volta, tal como o ano passado, a ser condicionada pela Covid-19.

Sem os habituais festejos populares e fogo-de-artifício, na noite de 22 para 23 de junho, sem a parada militar e sem cerimónias religiosas, a Festa Nacional fica reduzida às cerimónias protocolares, no dia 23, feriado nacional, com o habitual discurso do Grão-Duque Henri, junto ao Monumento Nacional da Solidariedade (‘Kanounenhiwwel’), no Plateau du Saint-Esprit, na cidade do Luxemburgo.

A cerimónia – que contará ainda com discursos do Presidente do Parlamento, Fernand Etgen, e do primeiro-ministro, Xavier Bettel, – terá na plateia outros membros do Governo, da Câmara dos Deputados e comuna da capital, do Conselho de Estado e Magistratura, corpos diplomáticos, exército e polícia grã-ducal.

A anunciada homenagem às vítimas da Covid-19 e aos profissionais de saúde, prometida pelo primeiro-ministro Xavier Bettel, que deveria acontecer por ocasião da Festa Nacional, foi adiada e ainda não tem data marcada.

Após a cerimónia oficial, haverá um salva de 21 tiros de canhão, a partir do Fetschenhaff.

Acompanhe em directo as cerimónias oficiais:

ND // ND

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade