Embaixada e Consulado de Portugal no Luxemburgo - FOTO: PAULO DÂMASO/LUX24

A Embaixada de Portugal no Luxemburgo lançou hoje um guia para os cidadãos portugueses que possam estar em situação de risco provocada pela pandemia do Covid-19.

“Face à existência de portugueses emigrantes em situação de risco devido às consequências económicas e sociais provocadas pela crise sanitária do Covid-19, decidiu esta Embaixada elaborar um primeiro Guia sobre a matéria, que se remete em anexo e que também se pode encontrar na sua página oficial”, refere um comunicado de imprensa da Embaixada portuguesa.

O guia tem por objectivo ser um manual de “auxílio informativo aos nossos compatriotas em situação de risco”.

“Reconhece-se que este exercício, dado o enorme volume de informação e a fluidez da situação, não estará ainda completo, mas o seu objectivo é começar este processo de auxílio informativo aos nossos compatriotas em situação de risco e ir progressivamente atualizando-o e adaptando-o às novas realidades”, sublinha a representação diplomática portuguesa.

A Embaixada – liderada pelo embaixador António Gamito – solicita ainda a colaboração das dirigentes das associações portuguesas e de outras entidades lusófonas radicadas no Luxemburgo e interessadas no assunto.

“Para o efeito, reputamos como essencial o estabelecimento de um diálogo interactivo entre a Embaixada e as entidades a quem agora se envia o Guia, de forma a enriquecê-lo em matéria de informação e completar lacunas que decerto existirão ainda no documento. Esperamos que este trabalho possa contar com as vossas observações e ajudar a quem precisa de informação”, remata a nota da Embaixada de Portugal no Luxemburgo.

Habitação, desemprego, alojamento e alimentação, Educação e assistência psicológica são alguns dos principais problemas mais solicitados pelos imigrantes portugueses à Embaixada.

António Gamito, Embaixador de Portugal no Luxemburgo – FOTO: PAULO DÂMASO / LUX24

Em declarações ao LUX24 lançou um novo apelo aos cidadãos portugueses que estejam em situação de aflição por causa do causa do Covid, nomeadamente trabalhadores temporários.

“Procurem quem os possa ajudar, nomeadamente as comunas, as associações portuguesas disponíveis para o efeito, as ONG luxemburguesas e a Embaixada. Até o vizinho se necessário. Mas não devem perder de vista que a crise pandémica no Luxemburgo está para durar com a consequente falta de emprego e que é preciso analisar a situação nesse contexto, podendo por vezes ser mais seguro um regresso ao país de origem”, disse António Gamito ao LUX24.

A pandemia do Covid-19 veio igualmente agudizar um fenómeno muitas vezes escondido aos olhos alheios: a pobreza envergonhada.

“Tenho conhecimento directo e indirecto de algumas situações de portugueses a viver no limiar da pobreza em virtude das consequências do Covid-19, mas “a pobreza esconde-se” o que dificulta a identificação de casos, espalhados por entidades ligadas a Portugal e ao Luxemburgo, sendo difícil ter uma contabilização exata”, lamentou o embaixador português.

Com a crise pandémica a lançar muitos para o desemprego no Grão-Ducado, mas igualmente em Portugal, António Gamito é taxativo no apelo que lança aos portugueses que tentam, nesta altura, vir para o Luxemburgo.

“Não venham, pois as condições que existiam pré-Covid deixaram de existir. Pelo menos, por agora”, afirmou António Gamito ao LUX24.

CLICAR AQUI PARA ACEDER: Guia para os portugueses emigrantes no Luxemburgo em situação de risco provocada pelo Covid-19

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade