Manifestação por habitação digna e acessível no Luxemburgo, 27.03.2021 - FOTO OGBL - FACEBOOK

O Luxemburgo e Portugal foram dois dos países que aderiram à ação pública pelo direito à habitação, inseriu-se numa iniciativa europeia no âmbito do Dia Europeu da Ação pela Habitação, que decorreu em quase 70 cidades.

Em Lisboa, os manifestantes reivindicaram a continuação da suspensão dos despejos, a regulação de preços e o aumento da habitação pública.

Sob o mote “Casas para as Pessoas e não para o Lucro”, a assembleia pública foi realizada no Largo do Intendente.

Na cidade do Luxemburgo, várias centenas de pessoas manifestaram-se igualmente “pelo acesso à habitação digna e acessível”, numa manifestação que contou com a participação das centrais sindicais OGBL, LCGB e das associações ASTI e CLAE, entre outras.

Manifestação pelo Direito a Habitação Digna e Acessível – cidade do Luxemburgo, Place d'Armes

Posted by OGBL Sindicato Número 1 no Luxemburgo on Saturday, March 27, 2021

 

No Luxemburgo, o colectivo “Wunnrecht”, formado por vários sindicatos e associações, desfilaram entre a Gare Central e a Place d’Armes, no centro da capital.

Ter no país 30.000 unidades habitacionais acessíveis com renda modesta, a construção “emergencial” de 3.000 a 4.000 unidades de habitação social, a extensão das moratórias sobre despejos, proibição do aumento das rendas até ao fim da crise pandémica e a inclusão na Constituição da “necessidade” de alojamento, foram algumas das reivindicações escutadas esta tarde no Grão-Ducado.

ND // ND

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco via email para geral@lux24.lu.
Siga o LUX24 nas redes sociais. Use a #LUX24 nas suas publicações.
Faça download gratuito da nossa ‘app’ na Google Play ou na App Store.
Publicidade
Publicidade