Sylvie Mischel – ADR – Facebook

Uma publicação na rede social Facebook da dirigente do ADR, Sylvie Mischel, está no centro da mais recente polémica na vida política do Luxemburgo.

Candidata às últimas eleições europeias pelo ADR, a presidente da secção das Mulheres (‘ADR-Fraen’) e vice-presidente do partido criticou uma publicação do ministro dos Negócios Estrangeiros, Jean Asselborn, que dava as ‘boas-vindas’ a um grupo de refugiados nigerianos.

“O primeiro painel eleitoral socialista para 2023 (…) Também há muita miséria aqui, não resolver este problema interessa à Gâmbia (alcunha da coligação governamental DP-LSAP-Déi Gréng) (…) Chegou a hora de fazer o país voltar ao que era”, escreveu Sylvie Mischel numa publicação, entretanto removida da sua conta Facebook.

Entretanto, e após estalar a polémica, o ADR está reunido e é certo que haverá consequências políticas após a publicação de Syvie Mischel.

Na origem das declarações da dirigente do ADR está uma publicação de Jean Asselborn, no sábado, no Facebook.

O ministro publicou uma foto em que aparece com refugiados da Nigéria acolhidos no Luxemburgo.

“Quase todas estas pessoas estavam presas há meses ou há anos na Líbia. O nosso país dá uma nova oportunidade a todos para reconstruirem uma vida nova”, escreveu Jean Asselborn.

De leschten Mëttwoch, den 4.Dezember, sinn 40 unerkannte Flüchtlingen aus dem Niger zu Lëtzebuerg ukomm.Mir hunn des…

Publiée par Jean Asselborn sur Samedi 7 décembre 2019

 

Nas reacções à polémica, o presidente do ADR, Jean Schoos, distanciou-se da tomada de posição da sua colega Syvie Mischel.

Já o líder do LSAP, os socialistas luxemburgueses, Franz Fayot saiu em defesa de Jean Asselborn. “Não ficaria envergonhado se a imagem fosse mesmo a imagem de campanha do LSAP para as eleições de 2023 porque mostra solidariedade com pessoas que precisam de ajuda. Mostra generosidade e empatia”, escreveu o socialista na rede social Facebook.

An esouguer wann dëst der LSAP hiert Walplakat fir 2023 wier, wier et eent fir dat ech mech nët géif schummen, mais op…

Publiée par Franz Fayot sur Samedi 7 décembre 2019

 

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões ou sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade