A cidadã portuguesa que lançou uma petição que pede a reabertura das escolas no Luxemburgo somente em Setembro vai, na próxima quinta-feira (07), ser recebida pelo ministro da Educação, Claude Meisch, com o objectivo de debater o assunto.

A reunião acontecerá quatro dias depois da reabertura de parte das escolas do país, prevista para este segunda-feira, dia 04 de Maio, e um dia depois de um debate no Parlamento, entre o ministro da Educação e os deputados, precisamente sobre a petição que contesta a reabertura das escolas em Maio, por causa do perigo de contágio do Covid-19 pelas crianças.

A petição 1550, cuja primeira subscritora é a portuguesa Lídia Garcias, soma 6.528 assinaturas (dados de domingo, 03 de Maio, às 18:00), tendo ultrapassado as 4.500 necessárias para ser discutida no Parlamento. Contudo, o documento, que pode ser assinado até 04 de Junho, não seria debatido a tempo.

Recorde-se que a reabertura das escolas no país acontece nos dias 04, 11 e 25 de Maio, por ordem do Governo.

“Sim, fui contactada e fiquei surpreendida. Quando me ligaram da comissão de petições, disseram que a discussão em parlamento não era possível [antes da reabertura das escolas], devido ao seu prazo [para subscrição] de 42 dias, mas que o Sr. ministro [Claude Meisch] me iria receber pessoalmente”, contou, ao LUX24, Lídia Garcias.

Tal como o LUX24 noticiou, a petição n°1550 defende “a abertura de todas as escolas, liceus, creches e ‘maison relais’ apenas em Setembro, para proteger todas as crianças” do perigo de contágio e propagação do Covid-19.

“Espero [nessa reunião] atingir os objectivos pelos quais propus a petição, ou seja, criar condições para proteger as nossas crianças. Principalmente espero conseguir fazer mudar a ideia do Sr. ministro de abrir as escolas para os mais pequeninos. Vamos ver se conseguimos que ele [Claude Meisch] mude alguma coisa”, sublinha Lídia Garcias.

A peticionária é clara: a sua principal preocupação são as crianças do ensino primário e pré-escolar, uma vez que os alunos do secundário já têm outra capacidade de entender o que se passa em torno da COVID-19.

“Já que o Sr. Ministro vai receber-me após outra reunião, na quarta-feira, no Parlamento, para debaterem o tema escola, espero sinceramente que o Sr. ministro reveja as decisões que tomou e altere algumas, principalmente tendo em contra as últimas noticias de que o vírus está também a afectar as crianças, entre os 2 e os 10 anos”, enfantiza Lídia Garcias em declarações ao nosso jornal online.

Depois de ter sido lançada a petição, o assunto gerou acesos debates nas redes sociais, especialmente no Facebook, com calorosas trocas de argumentos entre pais e encarregados de educação.

“Gostava de deixar bem clara uma opinião, mesmo respeitando a opinião alheia, devido a muitos comentários que tenho lido nas redes sociais: Os objectivos desta petição são única e exclusivamente a protecção das nossas crianças indefesas, da saúde dos nossos filhos, e não uma preocupação com as ‘férias de Verão’”, rematou Lídia Garcias ao LUX24.

No Luxemburgo, os alunos finalistas do ensino secundário e profissional regressam entre segunda-feira, dia 04 e dia 11, às escolas. O ensino primário, pré-escolar e estruturas de acolhimento (‘maison relais’ e ‘foyers’) está previsto para dia 25 de Maio.

O Luxemburgo contabiliza até este domingo (03) um total de 96 mortes e 3.824 casos de infecção por coronavírus COVID-19, de acordo com dados oficiais do Ministério da Saúde do Grão-Ducado.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões ou sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade

Todas as notícias e conteúdos no LUX24 são e continuarão a ser disponibilizadas gratuitamente, mas nunca como agora precisamos da sua ajuda para continuar a prestar o nosso serviço público.

Somos uma asbl – associação sem fins lucrativos – e não temos qualquer apoio estatal ou institucional, apesar do serviço público que diariamente fazemos em prol da comunidade portuguesa e lusófona residente no Luxemburgo, e já sentimos o efeito da redução da publicidade, que nos garante a manutenção do nosso jornal online.

A imprensa livre não existe nem sobrevive, sem o suporte activo dos seus leitores – sobretudo em épocas como esta, quando as receitas de publicidade se reduziram abruptamente, e nós continuamos a trabalhar a 100%.

Só lhe pedimos que esteja connosco nesta hora e nos possa ajudar com o seu donativo, seja ele de que valor for. Prometemos que continuaremos a ser a sua companhia de todas as horas.

Pode fazer o seu donativo por transferência bancária para a conta do LUX24:
IBAN: LU790250045896982000
Código BIC: BMECLULL

LUX24 asbl
#VaiFicarTudoBem

Publicidade