Paul Schroeder, diretor-geral do Corporação Grã-Ducal de Incêndio e Socorro CGDIS, em conferência de imprensa, 24.03.2020 – SCREENSHOT LUX24

Há “no total 31 pessoas infectadas entre os profissionais de saúde e outros operacionais” no Luxemburgo, por causa do coronavírus Covid-19.

“Os números não são alarmantes, mas vamos continuar a acompanhar a evolução na tentativa de evitar o contágio”, revelou Paul Schroeder, director-geral do CGDIS (‘Corps grand-ducal d’incendie et de secours’), numa conferência de imprensa conjunta com a ministra do Interior Taina Bofferding.

Dos 31 casos “15 estão em auto-isolamento, 9 em auto-quarentena, 6 em isolamento e uma pessoa está hospitalizada”.

A ministra do Interior do Luxemburgo, Taina Bofferding, 24.03.2020 – SCREENSHOT LUX24

“Há profissionais que trabalham em contacto com as pessoas contaminadas e é preciso que estejam o mais protegidas possível. Queremos assegurar a segurança civil”, garantiu Taina Bofferding afiançando que o Governo segue a situação no terreno com o CGDIS.

Paul Schroeder, director-geral do CGDIS, disse que as medidas de higiene para os profissionais do CGDIS estão asseguradas, assim como nas ambulâncias e outros serviços.

“As ambulâncias são desinfectadas de modo adequado. Reduzimos o pessoal nestes transportes. Há apenas duas pessoas para garantir o serviço interno. É uma forma de prevenir o contágio”, disse Paul Schroeder.

“Não é possível aos familiares ou outros acompanharem os idosos nas ambulâncias para evitar maior contágio no país”, sublinhou o responsável do CGDIS.

O CGDIS conta com 4.100 bombeiros e paramédicos voluntários e 550 bombeiros profissionais para garantir as intervenções diárias.

A conferência de imprensa da ministra do Interior Taina Bofferding e de Paul Schroeder, diretor-geral do CGDIS, em francês:

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões ou sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade