O ministro da Educação do Luxemburgo, Claude Meisch, em conferência de imprensa, 05.05.2020 – SCREENSHOT LUX24

O ministro da Educação do Luxemburgo, Claude Meisch, confirmou hoje (05) que o ensino fundamental (pré-escolar e primária) vai mesmo ser retomado a 25 de Maio, como previsto pelo Governo.

O Executivo leva por diante o seu plano – que faz parte da 3ª fase do desconfinamento no Luxemburgo face à pandemia do Covid-19 – e retoma o ensino fundamental apesar da oposição de muitos pais e encarregados de educação, que o expressaram na petição 1150, lançada pela portuguesa Lídia Garcias, que pede o regresso às aulas presenciais apenas em Setembro.

A confirmação foi dada hoje pelo ministro da tutela que revelou, no entanto, que os pais e/ou encarregados de educação poderão ficar em casa com os filhos em situações de excepção.

De acordo com Claude Meisch, a partir de 25 de Maio, a licença por razões familiares (‘congé pour raisons familiales’) será atribuída em 3 casos particulares:

  1. Se as crianças fizerem parte do grupo de risco à Covid-19.
  2. Se os pais não conseguirem uma vaga numa estrutura de acolhimento extracurricular, um dos pais e/ou encarregado de educação terá direito à licença.
  3. Pais e/ou encarregados de educação de crianças até 3 anos de idade podem escolher se mandam ou não os filhos para as creches. Se os progenitores e/ou encarregados de educação optarem por não mandar a criança para a creche terão igualmente direito à dispensa de trabalho, beneficiando da licença por razões familiares.

As três excepções anunciadas pelo ministro vem ao encontro da pretensão de muitos pais que temem pela saúde dos seus filhos, especialmente porque as crianças destas idades mais tenras não têm a noção do que se está a passar em torno da pandemia.

Contudo, diz Claude Meisch, o ensino fundamental vai ser retomado porque “o contacto social é necessário para o desenvolvimento” das crianças.

“Este é o momento de reabrir as escolas, passo a passo. Compreendo as angústias de muitos pais, mas apelo à necessária compreensão para que as condições sejam respeitadas”, apelou Claude Meisch.

O ministro da Educação revelou ainda que, tal como no ensino secundário, as turmas serão divididas em dois grupos.

O primeiro grupo (A) terá aulas presenciais, entre as 08:00 e as 13:00, enquanto o segundo grupo (B) estudará em casa ou nas estruturas de acolhimento extracurricular (‘maison relais’, ‘foyers’), entre as 13:00 e as 18:00. VER COMUNICADO OFICIAL.

 

O presidente do Syndicat intercommunal des villes et communes luxembourgeoises (Syvicol), Emile Eicher, em conferência de imprensa, 05.05.2020 – SCREENSHOT LUX24

Claude Meisch diz que a decisão de escolher em que grupo querem colocar os seus filhos caberá aos pais dos alunos e que apenas as aulas presenciais da parte da manhã (grupo A) “serão obrigatórias”.

Os pais e/ ou encarregados de educação deverão preencher, a partir de quarta-feira (06) um formulário para reservar acolhimento extracurricular (grupo B) das crianças.

Sobre o calendário escolar, Claude Meisch revelou que as férias de Pentecostes serão mantidas e que as estruturas de acolhimento do país estarão em funcionamento para receber as crianças durante esse período de férias escolares.

Sobre as medidas anunciadas hoje, a Representação Nacional dos Pais do Luxemburgo (RNP), um órgão consultivo do Governo, quer, entre outros pontos, o alargamento da liberdade de escolha para os filhos até aos seis anos, como já tinha anunciado em comunicado (que pode ler aqui em língua portuguesa).

Também a portuguesa Lídia Garcias, autora da petição 1550, que será debatida amanhã no Parlamento e motivo para uma reunião com o ministro da Educação na quinta-feira, está de acordo com a Representação Nacional dos Pais do Luxemburgo (RNP).

“Exactamente. Defendemos a mesma coisa, a liberdade de escolha dos pais de crianças até aos seis anos. E que tal como no caso das crianças até 3 anos que um dos pais e/ou encarregado de educação possa beneficiar da licença do por razões familiares”, disse, ao LUX24, Lídia Garcias.

VER A CONFERÊNCIA DE IMPRENSA EM FRANCÊS:

 

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões ou sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade

Todas as notícias e conteúdos no LUX24 são e continuarão a ser disponibilizadas gratuitamente, mas nunca como agora precisamos da sua ajuda para continuar a prestar o nosso serviço público.

Somos uma asbl – associação sem fins lucrativos – e não temos qualquer apoio estatal ou institucional, apesar do serviço público que diariamente fazemos em prol da comunidade portuguesa e lusófona residente no Luxemburgo, e já sentimos o efeito da redução da publicidade, que nos garante a manutenção do nosso jornal online.

A imprensa livre não existe nem sobrevive, sem o suporte activo dos seus leitores – sobretudo em épocas como esta, quando as receitas de publicidade se reduziram abruptamente, e nós continuamos a trabalhar a 100%.

Só lhe pedimos que esteja connosco nesta hora e nos possa ajudar com o seu donativo, seja ele de que valor for. Prometemos que continuaremos a ser a sua companhia de todas as horas.

Pode fazer o seu donativo por transferência bancária para a conta do LUX24:
IBAN: LU790250045896982000
Código BIC: BMECLULL

LUX24 asbl
#VaiFicarTudoBem

Publicidade