O primeiro-ministro Xavier Bettel em conferência de imprensa, 23.11.2020 - SCREENSHOT LUX24

O Luxemburgo vai mesmo entrar em novo confinamento (ainda que de forma parcial) com o encerramento de cafés, restaurantes, teatros e cinemas, entre outros espaços públicos, já a partir de quinta-feira (26) e até 15 de Dezembro, anunciou hoje (23) o primeiro-ministro Xavier Bettel.

Numa conferência de imprensa conjunta com a ministra da Saúde, Paulette Lenert, Xavier Bettel confirmou o pior cenário, ou seja, o endurecimento das medidas restritivas de combate à pandemia do Covid-19 no país.

“Temos que puxar o travão de mão agora para não termos que fechar tudo” – Xavier Bettel

O projecto-de-lei aprovado sexta-feira em Conselho de Ministros recebeu esta manhã o aval do Conselho de Estado e será submetido à apreciação da Câmara dos Deputados (parlamento).

As novas medidas deverão entretanto publicadas no ‘Memorial’ (o equivalente ao Diário da República português), devendo vigorar já a partir de quinta-feira, dia 26 de Novembro.

“A interacção social entre as pessoas deve ser reduzida ao mínimo durante as próximas três semanas, devemos abrir a mão a um pouco de liberdade agora para a recuperarmos mais à frente”, disse Xavier Bettel.

“Há que fechar algumas estruturas para não se correr o risco de confinamento total. Abandonar agora algumas liberdades para as voltarmos a recuperar mais tarde. É preciso evitar o confinamento total a todo o custo”, afirmou o primeiro-ministro luxemburguês.

A ministra da Saúde, Paulette Lenert, e o primeiro-ministro Xavier Bettel, em conferência de imprensa, 23.11.2020 – SCREENSHOT LUX24

Lojas permanecem abertas

De acordo com a ministra da Saúde, Paulette Lenert, o comércio vai continuar aberto, mas “a situação poderá ser reavaliada a qualquer momento”.

Os estabelecimentos devem respeitar todas as regras sanitárias em vigor, nomeadamente o número de clientes em simultâneo dentro das lojas.

“O sector da hoteleira, os restaurantes ou cafés não são ‘hotspot’. Se uma em cada quatro pessoas estiver doente à mesa, haverá outras três e suas famílias que também poderão ficar doentes”, sublinhou Paulette Lenert.

“As interacções sociais são importantes, mas devem ser limitadas entre pessoas que não moram juntas. Mesmo que se tenha permissão para convidar duas pessoas para sua casa, isso não significa que tenhamos de convidar pessoas todas as noites para nossa casa”, sublinhou a ministra da Saúde.

Com as novas medidas, o limite de convidados em casa passa de quatro para dois e a ministra da Saúde é taxativa: “Famílias com filhos, fiquem em casa. Dois são dois”, afirmou Paulette Lenert.

Luxemburgo tornou-se mais atractivo para os vizinhos estrangeiros

Com os países vizinhos com medidas restritivas mais duras, o Luxemburgo tornou-se “mais atractivo” para os vizinhos alemães, belgas e franceses, admitiu Xavier Bettel.

“Todo o mundo quer uma vida normal, eu também não quero mais máscaras. Sei que é desagradável e é uma restrição para nós. Mas queremos evitar o pior. Temos de fazer tudo para sair desta situação” sublinhou Xavier Bettel.

Questionado sobre a obrigatoriedade do uso de máscara em todos os espaços públicos, Xavier Bettel frisou que a mesma deve ser usada “onde a distância de dois metros é impossível”.

“Temos uma abordagem diferenciada, mas recomendamos usar a máscara sempre que a distância de dois metros não puder ser respeitada”, disse Xavier Bettel, relembrando que o uso de máscara é obrigatório em todos os transportes públicos.

Escolas continuam em funcionamento

O primeiro-ministro Xavier Bettel adiantou que as escolas vão continuar abertas, mas anunciou que, por exemplo, haverá novas regras nas cantinas escolares. Contudo, Bettel não especificou concretamente o que mudará, referindo que as medidas não integram o projecto-lei que deverá entrar em vigor na quinta-feira.

De acordo com os dados oficiais divulgados domingo (22), o Luxemburgo contabiliza um total de 266 mortes e 30.935 casos de infecção por Covid-19, desde que foi conhecido o primeiro caso no país no final de fevereiro de 2020.
O primeiro-ministro Xavier Bettel em conferência de imprensa, 23.11.2020 – SCREENSHOT LUX24
A ministra da Saúde, Paulette Lenert, em conferência de imprensa, 23.11.2020 – SCREENSHOT LUX24

EM RESUMO, O QUE MUDA:

– O recolher obrigatório será mantido entre as 23:00 e as 06:00 e prolongado até 15 de dezembro;

– Bares, cafés, restaurantes encerram, podendo fazer entregas ao domicílio;

– A recepção de pessoas em casa fica limitada ao máximo de 2, fora do agregado familiar;

– Locais culturais (salas de espectáculos, teatros, cinemas), à excepção de museus e bibliotecas, voltam a encerrar ao público;

– Desportos de pavilhão voltam a ser proibidos e os desportos ao ar livre limitados a 4 pessoas. Piscinas, ginásios, fitness, etc, encerram portas. As excepções contemplam apenas atletas profissionais;

– O comércio continuará em funcionamento, assim como cabeleireiros, salões de beleza, etc, mediante cumprimento das normas sanitárias em vigor;

– As escolas secundárias vão regressar ao sistema de ensino à distância, de forma intercalada, como aconteceu no confinamento, com os liceus (primeiros 4 anos) a funcionarem com grupos A/B, a partir de 30 de Novembro e até as férias do Natal.

Infeções vão continuar a aumentar

A ‘task force’ que avalia a evolução pandémica no país prevê que o número de novos casos vai continuar em alta nas próximas semanas, com uma média superior a 700 novos casos nos próximos dias. As infecções activas podem mesmo atingir os 10.000 casos.

Embora o número de casos não tenha aumentado exponencialmente na última semana, a verdade é que o números de novas infecções mantiveram-se acima dos 500 novos casos por dia. Na última semana morreram três dezenas de pessoas.

“Não podemos chegar a uma situação em que não haja camas disponíveis nos cuidados intensivos”, alertou Xavier Bettel.

A ‘task force’ expressou o desejo de conseguir baixar para 200 o número de novos casos diários até ao final do ano. “Gostaríamos de voltar da fase 4 para a fase 3 nos hospitais. Se os números pudessem cair para 200 novos casos por dia até lá, isso seria muito bom”, enfatizou o primeiro-ministro.

CONFERÊNCIA DE IMPRENSA COM TRADUÇÃO SIMULTÂNEA EM FRANCÊS:

[Em actualização]

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade