A comuna da cidade do Luxemburgo mandou retirar de circulação as trotinetes elétricas da empresa Bird.

O anúncio surgiu após uma reunião entre a autarquia e a empresa, que à revelia tinha colocado cerca de 360 trotinetes elétricas espalhadas pela capital do país, nas zonas de Limpertsberg e Kirchberg.

A burgomestre da capital, Lydie Polfer, manifestou-se publicamente contra este tipo de transporte alternativo, tendo revelado publicamente que não autorizaria a instalação das mesmas na capital por temer “acidentes de viação” ou mesmo “mortes” provocadas por acidentes de viação envolvendo estas trotinetes.

Mesmo sem autorização comunal, a empresa norte-americana Bird desafiou a lei e, após uma reunião entre as partes, foi obrigada a remover todos os seus veículos em circulação. Aliás, Lydie Polfer chegou a ameaçar recorrer à lei para remover as trotinetes da via pública.

A falta de um quadro legal que regule a utilização deste tipo de transporte alternativo é, para já, o argumento de peso utilizado pela comuna para “travar” as trotinetes eléctricas na capital.

Publicidade