Soldados americanos na Batalha das Ardenas

O Luxemburgo assinalou esta segunda-feira (16) o 75° aniversário da Batalha das Ardenas, que garantiu o fim da II Guerra Mundial.

No Luxemburgo, a efeméride foi assinalada em Wiltz, a cidade do país mais afectada pela batalha, numa cerimónia com a presença do Grão-Duque herdeiro Guillaume e do Presidente do Parlamento, Fernand Etgen.

Para além das cerimónias militares, junto ao monumento “Schumanns Eck”, o programa incluiu visitas às exposições ‘Faire passer le flambeau’, ‘Wiltz, Cité Martyre’ e ‘Neue Wege der Gedenk- und Erinnerungsarbeit’, no Liceu do Norte.

O Grão-Duque herdeiro Guillaume cumprimenta ex-veteranos de Guerra no Luxemburgo a propósito dos 75 anos da Batalha das Ardenas, 16.12.2019 – FOTO Corte Grã-Ducal

Já o Grão-Duque Henri esteve presente na cerimónia federal de comemoração do 75° aniversário do início da Batalha das Ardenas, junto ao Memorial de “Mardasson”, em Bastogne, na Bélgica.

O Grão-Duque Henri na cerimónia dos 75 anos da Batalha das Ardenas, em Bastogne, na Bélgica, 16.12.2019 – FOTO Corte Grã-Ducal

 

Já durante a tarde, as cerimónias decorreram no Luxemburgo, junto ao cemitério americano em Hamm, na presença dos Reis da Bélgica e do Grão-Duque Henri do Luxemburgo.

A Batalha das Ardenas (também conhecida como Ofensiva das Ardenas ou Batalha do Bulge), decorreu entre 16 de dezembro de 1944 e 25 de janeiro de 1945, foi a grande contraofensiva alemã no oeste, lançada no fim da Segunda Guerra Mundial na floresta das Ardenas na Valónia, Bélgica, e também chegou a França e ao Luxemburgo.

Os reforços Aliados, incluindo o poderoso 3º Exército do General norte-americano George Patton e, com a melhoria das condições climáticas, a esmagadora superioridade aérea, permitiu que as forças alemãs e suas linhas de suprimentos fossem massacradas em especial pela Força Aérea Aliada, o que selou o fracasso do ataque alemão.

Batalha das Ardenas – Ilustração do Exército Americano

À beira da derrota, as tropas mais experientes do Exército Alemão foram deixadas sem suprimentos e com equipamentos insuficientes enquanto os sobreviventes recuavam de volta para a Linha Siegfried.

Já os americanos, com um exército de 500 mil a 840 mil soldados, sofreram de 70 a 89 mil baixas, incluindo 19 mil homens mortos, fazendo da Batalha das Ardenas a mais sangrenta para os americanos na Segunda Guerra Mundial.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões ou sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade

Todas as notícias e conteúdos no LUX24 são e continuarão a ser disponibilizadas gratuitamente, mas nunca como agora precisamos da sua ajuda para continuar a prestar o nosso serviço público.

Somos uma asbl – associação sem fins lucrativos – e não temos qualquer apoio estatal ou institucional, apesar do serviço público que diariamente fazemos em prol da comunidade portuguesa e lusófona residente no Luxemburgo, e já sentimos o efeito da redução da publicidade, que nos garante a manutenção do nosso jornal online.

A imprensa livre não existe nem sobrevive, sem o suporte activo dos seus leitores – sobretudo em épocas como esta, quando as receitas de publicidade se reduziram abruptamente, e nós continuamos a trabalhar a 100%.

Só lhe pedimos que esteja connosco nesta hora e nos possa ajudar com o seu donativo, seja ele de que valor for. Prometemos que continuaremos a ser a sua companhia de todas as horas.

Pode fazer o seu donativo por transferência bancária para a conta do LUX24:
IBAN: LU790250045896982000
Código BIC: BMECLULL

LUX24 asbl
#VaiFicarTudoBem

Publicidade