Uma mulher foi hoje condenada pelo tribunal luxemburguês a 15 anos de cadeia (cinco dos quais com pena suspensa) acusada de homicídio voluntário por ter esfaqueado mortalmente o seu marido. A mulher viu assim o Tribunal de Recurso confirmar o veredicto da primeira instância.

Segundo a RTL 5 Minutes, o caso remonta a Fevereiro de 2015, quando a homicida esfaqueou mortalmente o cônjuge, em Mertet, no Luxemburgo.

O casal tinha já um historial de violência doméstica, mas, há cinco anos, uma discussão violenta terminou com a agressora a apunhalar o marido, que viria a falecer no hospital.

Em Tribunal, a mulher – cuja identidade não foi revelada – argumentou não ter intenção de matar, antes de defender-se alegando legítima defesa, depois de uma série de insultos e agressões entre ambos.

Contudo, a versão da esposa não convenceu os juízes que, perante os factos, consideraram que a mulher – acusada de homicídio voluntário – matou o marido “por puro ódio e por pura vingança”.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões ou sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade