© MARIZA / FACEBOOK

A fadista portuguesa Mariza volta este domingo (13, pelas 19:00) ao palco da Philharmonie no Luxemburgo, onde já ontem à noite actuou numa homenagem a Amália Rodrigues.

Em novembro de 2020, Mariza editou um álbum (“Mariza Canta Amália“) em que a fadista homenageia a “Rainha do Fado” Amália Rodrigues, interpretando parte do repertório daquela que é considerada o expoente máximo do fado português.

O álbum “Mariza Canta Amália” – o oitavo trabalho de estúdio da fadista, de 48 anos de idade -, foi gravado entre Lisboa e o Rio de Janeiro, em 2020, ano em que se cumpriu o centenário do nascimento de Amália Rodrigues.

Do alinhamento do álbum fazem parte, entre os dez temas escolhidos, incontornáveis como “Barco Negro”, “Povo que Lavas no Rio”, “Foi Deus”, “Lágrima” ou “Gaivota”.

A direcção musical do disco e os arranjos são de Jaques Morelembaum. No álbum Mariza é acompanhada pelos músicos Bernardo Couto e Luís Guerreiro, na guitarra portuguesa, Cristóvão Bastos, no piano e acordeão, Lula Galvão, no viola, Jorge Helder, no contrabaixo, Andrea Ernest Dias, na flauta baixo, Rafael Barata, na bateria, e Marcelo Costa, na percussão, entre outros.

No Luxemburgo, e tal como ontem, hoje, pelas 19:00, Mariza será acompanhada em palco por Luís Guerreiro (guitarra portuguesa), Carlos Ferreira (viola), João Frade (acordeão), Adriano Alves (viola-baixo) e João Freitas (bateria/percussão).

O espectáculo de hoje decorre sob o regime 3G (vacinado, recuperado ou teste negativo) do CovidCheck. O uso de máscara é obrigatório durante todo o espectáculo.

ND // ND

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade