Medusa Craspedacusta sowerbii - FOTO DR - Todos os direitos de autor reservados
O Lago de Weiswampach, no Luxemburgo / FOTO DR / Todos os direitos de autor reservados

Os banhos nas praias fluviais dos lagos Haute Sûre e Weiswampach, no Luxemburgo, estão novamente interditos pelas autoridades do país, após terem sido novamente detectadas cianobactérias, vulgarmente conhecidas como ‘algas azuis’, informou a Administração da Gestão da Água.

Para além dos banhos, todas as actividades e desportos aquáticos estão igualmente proibidos, refere o comunicado da tutela.

No lago de Remerschen continua em vigor a mesma proibição, igualmente devido à presença das algas azuis.

Ou seja, os três principais lagos do país estão interditos a banhos, como revela o site da Administração da Gestão da Água.

As toxinas produzidas por estas cianobactérias podem ser perigosas para os seres humanos, fauna aquática, animais domésticos e gado, pelo que é recomendável a não ingestão de água ou peixe provenientes do lago. Também não deverá banhar-se ou realizar actividades aquáticas ou piscatórias na zona.

De acordo com o Ministério da Saúde, “As cianobactérias produzem toxinas que podem causar problemas de saúde para seres humanos e animais. Estes problemas dependem da quantidade de toxinas absorvidas: irritações da pele, dores de cabeça, náuseas, gastroenterites, caibras, paralisia, danos no fígado”, alerta a tutela, que recomenda que pessoas e animais evitem o contacto com a água nestas zonas”.

Medusa “craspedacusta sowerbii” no lago da Haute-Sûre

As autoridades alertaram ainda para a existência de medusas “craspedacusta sowerbii” nas águas do lago Haute-Sûre.

Medusa Craspedacusta sowerbii – FOTO DR – Todos os direitos de autor reservados

Esta espécie de medusas é inofensiva e foi fotografada no início de setembro por um grupo de mergulhadores da Corpo Grão-Ducal de Incêndio e Socorro (CGDIS) no lago da Haute-Sûre.

Segundo a Administração de Gestão da Água, esta medusa, originária da Ásia, vive em águas com temperaturas superiores a 20 graus, sendo mais facilmente encontradas nos meses de verão.

O surgimento destas medusas em nada está relacionado com as algas azuis, esclarece a tutela, que apela que em caso do seu avistamento, contacte através do email peche@eau.etat.lu.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade