[arquivo] European Central Bank President Christine Lagarde (R), talks to Luxembourg’s Finance Minister Pierre Gramegna during a meeting of Eurogroup Finance Ministers at the European Council building in Luxembourg, on June 17, 2021. (Photo by Francisco Seco / POOL / AFP)

Os ministros das Finanças do euro adiaram hoje por falta de consenso a discussão sobre a nomeação do próximo director executivo do Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE), cargo ao qual concorrem o ex-ministro luxemburguês Pierre Gramegna e o português João Leão.

Reunidos no Luxemburgo para a reunião anual do Conselho de Governadores do MEE, os ministros das Finanças da zona euro não conseguiram então chegar a acordo sobre um nome entre os três candidatos ao cargo de director executivo, informaram as mesmas fontes europeias à agência Lusa.

Além do ex-ministro das Finanças luxemburguês, Pierre Gramegna, e do ex-ministro português João Leão, concorre ainda o antigo chefe de gabinete do comissário europeu da Economia Marco Buti.

Um destes três nomes irá substituir o alemão Klaus Regling, que é diretor executivo do MEE desde a sua criação, em 2012, e termina o seu mandato a 07 de outubro.

Como a sucessão só terá de acontecer a partir de 08 de outubro, haverá até lá nova discussão sobre a nomeação, ainda sem data prevista.

Sediado no Luxemburgo, o MEE é uma organização intergovernamental criada pelos Estados-membros da zona euro para evitar e superar crises financeiras e manter a estabilidade financeira e a prosperidade a longo prazo, concedendo empréstimos e outros tipos de assistência financeira aos países em graves dificuldades financeiras.

ND com Lusa

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade