São números que envergonham o país! Cerca de 52% dos cidadãos negros residentes no Luxemburgo dizem ter sido vítimas de racismo nos últimos cinco anos.

Os números, que colocam o Luxemburgo como segundo país da União Europeia com a mais alta taxa de percepção de racismo contra a comunidade negra, constam do estudo “Ser negro na Europa”, da Agência dos Direitos Fundamentais da União Europeia (FRA).

Para além de referir que 52% dos negros inquiridos no Luxemburgo dizem ter sido vítimas de racismo nos últimos cinco anos, o documento refere ainda que 47% dos entrevistados foram vítimas de racismo durante o processo de procura de emprego (a taxa mais alta na Europa), e 28% foram discriminados no acesso à habitação, por causa da cor da pele.

Os números foram revelados esta quarta-feira (13) durante uma conferência-debate organizada pela ASTI (‘Association de Soutien aux Travailleurs Immigrés’), que está a celebrar 40 anos de existência.

A ministra da Família e Integração do Luxemburgo, Corinne Cahen mostrou-se “chocada” com os dados referentes ao Luxemburgo e reconheceu que o Governo tem grandes desafios no combate ao racismo.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco via email para geral@lux24.lu.
Siga o LUX24 nas redes sociais. Use a #LUX24 nas suas publicações.
Faça download gratuito da nossa ‘app’ na Google Play ou na App Store.
Publicidade
Publicidade