Jumbo - FOTO © Caroline Fauvet

O filme “Jumbo”, da realizadora Zoé Wittock, vai representar o Luxemburgo na 19ª ediçâo da Kino – Mostra de Cinema de Expressão Alemã, que decorre entre 27 de janeiro e 02 de fevereiro, em Lisboa.

“Jumbo”, de 2020, é uma co-produção de três países (França, Bélgica e Luxemburgo) e a estreia portuguesa acontece sob proposta da Embaixada do Luxemburgo em Portugal.

O filme conta a história de Jeanne e uma inusitada história de amor protagonizada por uma jovem tímida, cuja ligação a Jumbo, a nova atracção do parque de diversões, ninguém parece conseguir compreender ou aceitar.

“Jumbo” conta com interpretações de Noémie Merlant, Emmanuelle Bercot, Bastien Bouillon, Sam Louwyck, Tracy Dossou e Jonathan Bartholmé.

O filme será exibido no Cinema São Jorge, no dia 31 de janeiro, às 21:00, e pode igualmente ser visto entre 01 de fevereiro e 06 de fevereiro no Filmin, o programa “KINO no feminino“.

A realizadora belga Zoé Wittock está nomeada para o Prémio do Público.

O filme “Jumbo”, da realizadora Zoé Wittock

Filme do actor e realizador Daniel Bruhl abre 19ª mostra Kino

O filme “O vizinho do lado”, que assinala a estreia do ator Daniel Bruhl na realização, abrirá a programação da Kino – Mostra de Cinema de Expressão Alemã, no dia 27, em Lisboa.

Esta mostra, focada em filmes recentes produzidos na Alemanha, Áustria, Suíça e Luxemburgo, cumprirá a 19.ª edição até 02 e fevereiro, no cinema São Jorge, em Lisboa.

“Desta vez, o foco temático reflecte sobre o futuro e sobre as narrativas femininas, e continua a prestar atenção a primeiras obras de realizadoras e realizadores”, refere a organização, a cargo do Instituto Goethe.

A abertura acontecerá com “O vizinho do lado”, uma comédia dramática realizada e interpretada pelo actor germano-espanhol Daniel Bruhl, que teve estreia mundial em 2021, no festival de cinema de Berlim.

Com uma maioria de filmes em estreia e antestreia em Portugal, a mostra Kino programou ainda, por exemplo, o filme suíço “Juventopia”, de Dennis Stormer, e “Toubab”, de Florian Dietrich.

Foram ainda escolhidos vários filmes dirigidos por mulheres, como “The case of you”, de Alison Kuhn, “Walchensee para sempre”, de Janna Ji Wonders, que ou “Girls – Museum”, de Shelly Silver.

Destaque ainda para a exibição de “A grande liberdade”, de Sebastian Meise, prémio do júri em Cannes em 2021, e “Ninguém está com as vitelas”, de Sabrina Saarabi e que valeu a Saskia Rosendahl o prémio de melhor actriz em Locarno.

ND com Lusa

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade