A portuguesa Ana Lopes assassinada no Luxemburgo em Janeiro de 2017 - FOTO: Facebook

A segunda sessão do julgamento de recurso interposto pela defesa de Marco Silva, no caso do homicídio da portuguesa Ana Lopes, foi hoje interrompida no tribunal do Luxemburgo, depois de os juízes manifestarem a intenção de quererem ouvir um especialista em ADN.

De acordo com a imprensa nacional, era esperado que na sessão de hoje o representante do Ministério Público fizesse uma declaração. Mas, isso não chegou a acontecer porque os juízes manifestaram vontade em ouvir um especialista em ADN.

Recorde-se que a defesa do português Marco Silvasentenciado em janeiro a uma pena de prisão perpétua pelo homicídio da ex-companheira Ana Lopescontesta a pena aplicada ao seu cliente e questiona algumas das provas que levaram à condenação do seu cliente, nomeadamente os vestígios de ADN encontrados num rolo de fita adesiva em Roussy-le-Village, França.

Para além de vestígios de ADN de Ana Lopes foram encontrados vestígios biológicos de, pelo menos, dois homens. Um deles será de Marco Silva. O outro é desconhecido.

A sessão de hoje acabou por ser suspensa. A terceira sessão do julgamento de recurso de Marco Silva terá lugar na próxima terça-feira (16).

ND // ND

Ana Lopes e o ex-companheiro, Marco Silva, que a terá assassinado – Foto Facebook
Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade