European Commission vice-president in charge for High-Representative of the Union for Foreign Policy and Security Policy Josep Borrell speaks with Luxembourg's Foreign Minister Jean Asselborn at an EU Foreign Affairs Council (FAC) meeting in Luxembourg on April 11, 2022. (Photo by Kenzo TRIBOUILLARD / AFP)

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Luxemburgo, Jean Asselborn, pediu hoje aos franceses para que travem na segunda volta das presidenciais francesas a líder de extrema-direita, Marine Le Pen, cuja ascensão à Presidência do país levaria a “uma reviravolta na Europa“.

“Espero que o resultado [das eleições] seja tal que não tenhamos Le Pen na União Europeia (UE) como Presidente francesa”, afirmou Jean Asselborn ao chegar a uma reunião dos ministros dos Negócios Estrangeiros dos 27 do bloco comunitário, a decorrer hoje no Luxemburgo.

E frisou: “Não seria apenas uma reviravolta na Europa, como um projecto de valores, um projecto de paz, mas colocaria totalmente a própria essência da UE noutro caminho. Os franceses devem impedi-lo”.

O primeiro-ministro de Luxemburgo, o liberal Xavier Bettel, é um apoiante declarado do Presidente francês cessante, Emmanuel Macron.

Julgando “muito, muito preocupante” o resultado da extrema-direita na primeira volta das presidenciais francesas, realizada no domingo, Jean Asselborn estimou que a França está “numa espécie de guerra civil política”.

“Como europeia de coração, é importante para mim que permaneçamos unidos e fortes como europeus, especialmente nestes tempos difíceis”, vincou, por sua vez, a ministra dos Negócios Estrangeiros alemã, Annalena Baerbock, sem mais detalhes, igualmente antes da reunião com os homólogos europeus.

O Presidente francês cessante, Emmanuel Macron, conseguiu 27,84% dos votos na primeira volta das eleições presidenciais em França e vai à segunda volta com Marine Le Pen, que obteve 23,15%, segundo os resultados definitivos hoje divulgados.

Macron e Le Pen disputarão a segunda volta a 24 de abril.

ND com Lusa

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade
Publicidade