Manifestação anti medidas COVID19 na cidade do Luxemburgo, em 15 de janeiro de 2022 - FOTO © LUX24

Foi mais uma tarde tensa na cidade do Luxemburgo. Cerca de 300 pessoas participaram este sábado (15) à tarde, na capital luxemburguesa, em mais uma manifestação contra as medidas sanitárias de combate à Covid-19. Num protesto marcado por momentos de tensão entre manifestantes e polícia, as autoridades fizeram várias detenções.

Mais um vez foram notados (faziam questão de se mostrar) vários elementos ligados às facções Ultra, adeptos mais radicais ligados a claques de futebol, e também muitos manifestantes oriundos de fora do país.

O protesto, que coincidiu com o primeiro dia em que o CovidCheck é obrigatório no trabalho, foi, no entanto, “bloqueado” pelas autoridades e os manifestantes “encurralados” entre a Place de la Gare e a Place de Paris.

Manifestação anti medidas COVID19 na cidade do Luxemburgo, em 15 de janeiro de 2022 – FOTO © LUX24

Viveram-se alguns momentos de tensão, com palavras de ordem e provocações por parte de alguns manifestantes mais radicais. Alguns tentaram “furar” o espaço delimitado pela polícia, que acabou por efectuar várias detenções.

Não há contudo incidentes de maior a relatar.

Recorde-se que certificado digital CovidCheck é, desde hoje, obrigatório no Luxemburgo para aceder ao local de trabalho, de acordo com uma lei aprovada em dezembro após o surto da variante Ómicron da Covid-19.

Esta medida foi anunciada pelo primeiro-ministro, Xavier Bettel, em 29 de novembro, como forma de acelerar a vacinação contra o vírus no país.

O líder liberal tinha apontado o dedo à taxa de vacinação “demasiado baixa para evitar sobrecarregar os hospitais”, numa altura em que a informação sobre a elevada transmissão da Ómicron expunha os receios de uma pressão renovada sobre o sistema de saúde.

Desde este sábado (15), os trabalhadores que não estejam em teletrabalho terão de apresentar provas de um esquema de vacinação completo, certificado de recuperação ou um teste antigénio com menos de 24 horas (48 horas para PCR) no trabalho.

Manifestação anti medidas COVID19 na cidade do Luxemburgo, em 15 de janeiro de 2022 – FOTO © LUX24

De acordo com os mais recentes dados oficiais da tutela, o Luxemburgo tem um total de 934 mortes e 123.340 casos de infecção por Covid-19, desde que foi conhecido o primeiro caso no país em 29 de fevereiro de 2020.

Até ao momento foram administradas 1.150.376 doses da vacina contra a Covid-19 no país, sendo que 470.430 pessoas receberam a primeira dose e 410.604 pessoas já receberam as duas doses.

No total, 451.905 pessoas têm esquema vacina completo no país. A este número juntam-se 269.342 pessoas que levaram uma dose adicional (terceira dose ou ‘booster’) ao esquema vacinal completo.

ND // ND

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade