Homem abatido pela polícia depois de assalto violento e ameaça com faca aos agentes da autoridade, em Ettelbruck, 31.07.2021 - VIDEO REDES SOCIAIS - SCREENSHOT LUX24

O principal partido da oposição, o CSV, quer explicações do Ministro da Segurança Interna, Henri Kox, sobre os acontecimentos em Ettelbruck, no passado sábado, que acabaram na morte de um suspeito após ter sido baleado pela polícia.

Um homem, suspeito de roubar um automóvel sob ameaça de arma branca em Hosingen, foi interceptado pelas autoridades já em Ettelbruck. Encurralado, ameaçou os agentes da polícia com uma faca e acabou baleado. O disparo viria a revelar-se fatal para o ladrão que morreu no hospital, ainda na noite de sábado.

Agora, e de acordo com o Wort, o CSV, em questão parlamentar, pede explicações ao ministro da tutela sobre o caso que está a dividir a opinião pública luxemburguesa.

Se, por um lado, há quem ‘aplauda’ a atitude da polícia, por outro, há quem questione “em que circunstâncias é permitido aos agentes da polícia o uso das suas armas de fogo?”

Essa é uma das perguntas dos deputados do CSV Marc Spautz, Léon Gloden, Laurent Mosar e Gilles Roth ao ministro Henri Kox.

O CSV quer igualmente saber se os agentes têm “formação especial” para ligar com este tipo de situações.

“O agressor era conhecido da polícia? Já cometeu outros crimes no passado?”, questionam os parlamentares do CSV.

Entretanto, a polícia lançou um apelo a testemunhas, no âmbito da investigação criminal aberta ao caso.

Qualquer informação útil para a investigação – desde fotos, vídeos ou testemunhos – devem ser transmitidos à polícia pelo telefone (+352) 264853-24 (entre as 07:00 e as 16:00) ou por e-mail para: igp@igp.etat.lu.

As autoridades competentes investigam o caso, para apurar as circunstâncias exactas do que aconteceu e para saber se o disparo fatal foi a resposta adequada.

NO LUXEMBURGO, E POR LEI, A POLÍCIA SÓ PODE USAR A SUA ARMA DE FOGO SE TODOS OS OUTROS MÉTODOS PARA RESOLVER O CONFLITO FALHAREM.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade