Flores e velas foram deixadas como forma de homenagem a Diana Santos, a portuguesa, residente no Luxemburgo, encontrada decapitada e desmembrada em Mont-Saint-Martin (França), em 19 de setembro de 2022 - FOTO © LUX24 em 05 de outubro de 2022

Muitas flores e velas foram colocadas, como forma de homenagem, no local onde foi encontrado o corpo de Diana Santos, a portuguesa residente no Luxemburgo e cujo cadáver, decapitado e desmembrado, foi descoberto no passado dia 19 de setembro em Mont-Saint-Martin, comuna francesa fronteiriça com o Grão-Ducado.

Nas traseiras do antigo supermercado Ibrahim, em Mont-Saint-Martin, muitas flores e velas têm sido deixadas por amigos da vítima junto ao sítio onde estava o cadáver mutilado, que se sabe agora pertencer à portuguesa Diana Santos, de 40 anos, das Caxinas, Vila do Conde, e que residia no Luxemburgo.

Flores e velas foram deixadas como forma de homenagem a Diana Santos, a portuguesa, residente no Luxemburgo, encontrada decapitada e desmembrada em Mont-Saint-Martin (França), em 19 de setembro de 2022 – FOTO © LUX24 em 05 de outubro de 2022

A morte macabra da portuguesa está envolta num enorme mistério, que poderá envolver tráfico de droga, prostituição ou uma alegada rede de facilitação de documentação a cidadãos extracomunitários. Não é igualmente de excluir motivos passionais.

Aliás, neste momento, as autoridades francesas, luxemburguesas e portuguesas não descartam qualquer cenário perante este crime, que está a chocar a comunidade portuguesa no Luxemburgo e na comuna francesa de Mont-Saint-Martin.

O local onde o corpo mutilado de Diana Santos foi deixado é frequentado por consumidores de droga e traficantes.

Flores e velas foram deixadas como forma de homenagem a Diana Santos, a portuguesa, residente no Luxemburgo, encontrada decapitada e desmembrada em Mont-Saint-Martin (França), em 19 de setembro de 2022 – FOTO © LUX24 em 05 de outubro de 2022

De acordo com as imagens chocantes a que o LUX24 teve acesso, no local – onde se encontra muito lixo – foi deixado apenas o tronco de Diana (que acabaria por ser identificada por um ex-namorado por causa de uma tatuagem, com o nome do filho “Kiko”, divulgada pela polícia francesa).

Duas tatuagens encontradas no cadáver da jovem mulher, que se julga ser portuguesa, encontrada morta, em 19 de setembro de 2022, em Mont-Saint-Martin, zona francesa de fronteira com o Luxemburgo – IMAGENS DIVULGADAS PELA POLÍCIA FRANCESA / COMBO LUX24

As autoridades tentam agora desvendar onde se encontrará a cabeça e os membros superiores e inferiores da vítima, que terá sido morta noutro local e, posteriormente, abandonada nas traseiras daquele antigo supermercado.

O corpo da portuguesa foi decapitado e desmembrado.

Para além de não haver a cabeça da vítima, os braços foram igualmente cortados pela zona dos ombros e as pernas mutiladas pelos joelhos. Tudo, numa alegada tentativa de dificultar a identificação do cadáver.

O que resta do corpo foi encontrado na manhã de 19 de setembro de 2022 por um jovem de 16 anos que, alegadamente, terá ido ao local para urinar.

Nas traseiras do antigo supermercado há um jardim frequentado por consumidores de droga e traficantes, como constatou o LUX24.

Flores e velas foram deixadas como forma de homenagem a Diana Santos, a portuguesa, residente no Luxemburgo, encontrada decapitada e desmembrada em Mont-Saint-Martin (França), em 19 de setembro de 2022 – FOTO © LUX24 em 05 de outubro de 2022

O local abandonado, e com câmaras de vigilância desactivadas, está repleto de lixo e há muitos artefactos relacionados com o consumo de estupefacientes, desde seringas a pratas.

Sim, é um local frequentado por consumidores e traficantes de droga, aqui nas barbas da comuna local. As pessoas têm medo de falar, têm medo de sair à rua quando começa a anoitecer. Até as câmaras de videovigilância que existiam aqui, nos edifícios em redor, foram partidas por essa gente, para não serem identificados“, disse um morador ao LUX24.

Diana Santos, de 40 anos, a mulher portuguesa, residente no Luxemburgo, que foi encontrada decapitada e desmembrada em Mont-Saint-Martin, na região de fronteira francesa com o Luxemburgo, em 19 de setembro de 2022 — FOTO DR / FACEBOOK

“O corpo parece ter sido colocado ali de propósito para ser encontrado, como que a dar um sinal para alguém”, refere, a medo, este residente.

Flores e velas foram deixadas como forma de homenagem a Diana Santos, a portuguesa, residente no Luxemburgo, encontrada decapitada e desmembrada em Mont-Saint-Martin (França), em 19 de setembro de 2022 – FOTO © LUX24 em 05 de outubro de 2022

A comunidade portuguesa residente no Grão-Ducado, mas também em Mont-Saint-Martin, está chocada com este crime horrendo e ninguém aceita falar abertamente sobre o caso.

Devido à gravidade e contornos do caso macabro, os consulados gerais de Portugal em Estrasburgo e no Luxemburgo estão a acompanhar “com especial atenção” o caso.

O corpo decapitado e desmembrado – que agora se sabe ser Diana Santos – foi encontrado no passado dia 19 de setembro de 2022, em Mont-Saint-Martin.

As autoridades francesas divulgaram imagens de duas tatuagens encontradas no cadáver, que poderiam ajudar a identificar a vítima.

Diana Santos, de 40 anos, a mulher portuguesa, residente no Luxemburgo, que foi encontrada decapitada e desmembrada em Mont-Saint-Martin, na região de fronteira francesa com o Luxemburgo, em 19 de setembro de 2022 – FOTO DR / FACEBOOK

Numa das tatuagens lia-se o nome “Kiko“, diminutivo de Francisco, de 22 anos, filho da vítima, sabe o LUX24.

Foi, aliás, através dessa tatuagem que, apurou o LUX24, um ex-namorado da vítima (natural do concelho da Figueira da Foz), terá ajudado as autoridades a identificar a mulher, de 40 anos de idade, tal como avançou o LUX24.

As autoridades judiciais francesas, luxemburguesas e portuguesas investigam o caso.

 

ND // ND

Flores e velas foram deixadas como forma de homenagem a Diana Santos, a portuguesa, residente no Luxemburgo, encontrada decapitada e desmembrada em Mont-Saint-Martin (França), em 19 de setembro de 2022 – FOTO © LUX24 em 05 de outubro de 2022
Flores e velas foram deixadas como forma de homenagem a Diana Santos, a portuguesa, residente no Luxemburgo, encontrada decapitada e desmembrada em Mont-Saint-Martin (França), em 19 de setembro de 2022 – FOTO © LUX24 em 05 de outubro de 2022
Flores e velas foram deixadas como forma de homenagem a Diana Santos, a portuguesa, residente no Luxemburgo, encontrada decapitada e desmembrada em Mont-Saint-Martin (França), em 19 de setembro de 2022 – FOTO © LUX24 em 05 de outubro de 2022
Flores e velas foram deixadas como forma de homenagem a Diana Santos, a portuguesa, residente no Luxemburgo, encontrada decapitada e desmembrada em Mont-Saint-Martin (França), em 19 de setembro de 2022 – FOTO © LUX24 em 05 de outubro de 2022
Flores e velas foram deixadas como forma de homenagem a Diana Santos, a portuguesa, residente no Luxemburgo, encontrada decapitada e desmembrada em Mont-Saint-Martin (França), em 19 de setembro de 2022 – FOTO © LUX24 em 05 de outubro de 2022
Flores e velas foram deixadas como forma de homenagem a Diana Santos, a portuguesa, residente no Luxemburgo, encontrada decapitada e desmembrada em Mont-Saint-Martin (França), em 19 de setembro de 2022 – FOTO © LUX24 em 05 de outubro de 2022
Flores e velas foram deixadas como forma de homenagem a Diana Santos, a portuguesa, residente no Luxemburgo, encontrada decapitada e desmembrada em Mont-Saint-Martin (França), em 19 de setembro de 2022 – FOTO © LUX24 em 05 de outubro de 2022
Flores e velas foram deixadas como forma de homenagem a Diana Santos, a portuguesa, residente no Luxemburgo, encontrada decapitada e desmembrada em Mont-Saint-Martin (França), em 19 de setembro de 2022 – FOTO © LUX24 em 05 de outubro de 2022
Flores e velas foram deixadas como forma de homenagem a Diana Santos, a portuguesa, residente no Luxemburgo, encontrada decapitada e desmembrada em Mont-Saint-Martin (França), em 19 de setembro de 2022 – FOTO © LUX24 em 05 de outubro de 2022
Flores e velas foram deixadas como forma de homenagem a Diana Santos, a portuguesa, residente no Luxemburgo, encontrada decapitada e desmembrada em Mont-Saint-Martin (França), em 19 de setembro de 2022 – FOTO © LUX24 em 05 de outubro de 2022
Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco via email para geral@lux24.lu.
Siga o LUX24 nas redes sociais. Use a #LUX24 nas suas publicações.
Faça download gratuito da nossa ‘app’ na Google Play ou na App Store.
Publicidade
Publicidade