Funeral do Grão-Duque Jean. 04.05.2019. FOTO: Screenshot
Funeral do Grão-Duque Jean. 04.05.2019. FOTO: Screenshot

Apesar da chuva, milhares de pessoas quiseram este sábado despedir-se do Grão-Duque Jean participando nas cerimónias fúnebres, que decorreram na Catedral de Notre-Dame, na Cidade do Luxemburgo, rodeadas de fortes medidas de segurança.

O antigo Presidente da República Portuguesa, Aníbal Cavaco Silva, representou Portugal nas exéquias na Catedral que recebeu algumas das figuras mais importantes das casas reais europeias, como os antigos Reis de Espanha, Juan Carlos e Sofia, a princesa Anne, do Reino Unido; e Alberto II do Mónaco, vários membros da casa real belga, entre outras.

Funeral do Grão-Duque Jean. 04.05.2019. FOTO: Screenshot

Os duques de Bragança, D. Duarte e D. Isabel, também marcaram presença no funeral do Grão-Duque Jean, primo do monarca português.

 

Funeral do Grão-Duque Jean. 04.05.2019. FOTO: Screenshot

Recorde-se que o Grão-Duque Jean era bisneto do rei português D. Miguel, pai da sua avó Maria Ana de Bragança, que foi Grã-Duquesa e regente do Luxemburgo.

 

Várias personalidades da política marcaram igualmente presença nas cerimónias de despedida do antigo soberano, caso do luxemburguês Jean-Claude Juncker, Presidente da Comissão Europeia, o primeiro-ministro luxemburguês, Xavier Bettel, acompanhado pelo Governo, ou antigo Presidente francês Nicolas Sarkozy.

 

“Monseigneur, mir hun Iech gär” (Monsenhor, gostamos de si!)

 

O Arcebispo do Luxemburgo presidiu à missa e as exéquias do antigo soberano.

Jean-Claude Hollerich relembrou o amor que o Grão-Duque Jean tinha pelo país e pela sua família, lutando e defendendo sempre os interesses do Grão-Ducado, “um eterno servidor do Luxemburgo”.

“Um amor que continuou após a sua acessão ao trono. Um amor discreto, sem ostentação (…) A sua morte é um momento de tristeza radical”, sublinhou Jean-Claude Hollerich.

 

 

A certa altura da homilia, o Arcebispo referiu imaginar no céu um “pequeno paraíso” reservado ao Luxemburgo.

“Imagino uma parte desse céu reservada a todos os luxemburgueses, presidida pelos membros da nossa dinastia reinante. É apenas uma imagem que exprime o nosso amor pela família grã-ducal”, disse o Arcebispo.

“Monseigneur, mir hun Iech gär” (Monsenhor, gostamos de si), afirmou Jean-Claude Hollerich.

 

Perfil do Grão-Duque Jean

 

– Nascido em 05 de janeiro de 1921, Jean do Luxemburgo é filho da grã-duquesa Charlotte do Luxemburgo e do príncipe Felix de Bourbon de Parma.

– Fez parte da Guarda Irlandesa como voluntário em 1942, uma unidade do exército britânico.

– Durante a Segunda Guerra Mundial, pelo exército britânico, participou no desembarque da Normandia.

– Casou-se em 1953 com a princesa Joséphine-Charlotte da Bélgica, irmã dos antigos reis belgas Balduíno e Alberto II.

– Governo o Luxemburgo de 1964 a 200, abdicando do trono a favor do filho, o actual Grão-Duque Henri.

– Sua esposa, a Grã-Duquesa Joséphine morreu em janeiro de 2005.

– João do Luxemburgo morreu na madrugada de 23 de abril, aos 98 anos de idade.

 

O Grão-Duque Henri e o Grão-Duque Jean © Collections de la Cour grand-ducale

 

“No seu círculo mais íntimo, a alegria de viver tocava-nos a todos e o seu sentido de humor, por vezes, fazia-nos rir até às lágrimas”

 

Na véspera do funeral, o Grão-Duque Henri escreveu um comovente discurso de adeus ao seu pai, o Grão-Duque Jean.

 

Uma missiva, partilhada hoje no site da Monarquia luxemburguesa, onde o Soberano elogia as qualidades pessoais e profissionais de seu pai.

 

Leia a mensagem na íntegra: 

 

“Meu Pai,

Meus caros concidadãos,

No dia do funeral do nosso querido Pai, gostaria de dizer-vos o quanto ele representou para nós, filhos, noras, genros, netos e bisnetos. Durante toda a sua vida mostrou estar sempre atento à família, apesar das tarefas que sempre cumpriu com sabedoria e sentido do dever. Contou sempre com o apoio incondicional da esposa e minha mãe, a Grã-Duquesa Josephine Charlotte. Atento aos outros, mostrou sempre a excepcional faculdade de saber ouvir que não deixava ninguém indiferente. Era uma pessoa de carácter eminentemente positivo. Curioso por natureza, participou poucos dias antes de ser hospitalizado num forum organizado pela minha esposa, onde visitou uma exposição. Seguia com interesse tudo o que se passava no país. Mesmo o ‘espinhoso’ dossier “Brexit” poucos segredos tinha para ele. Estou convencido que o estado de espírito e a vivacidade que o caracterizavam foram responsáveis pela sua longevidade.

No seu círculo mais íntimo, a alegria de viver tocava-nos a todos e o seu sentido de humor, por vezes, fazia-nos rir até às lágrimas. O seu apoio foi constante, encorajando-nos e felicitando-nos no nosso dia a dia, mas respeitando sempre as nossas escolhas e decisões.

 

Message personnel de Son Altesse Royale le Grand-Duc adressé à la population à l’occasion des funérailles de son père,…

Publiée par Cour Grand-Ducale sur Vendredi 3 mai 2019

 

A outra grande ambição da sua vida foi o seu amor à Pátria e a grande afeição que dedicou incondicionalmente aos seus compatriotas na sua unidade e diversidade.

As adversidades que enfrentou e superou com coragem lavaram-no a ter uma cumplicidade ímpar com a sua mãe, a Grã-Duquesa Charlotte.

Acreditava no homem em geral e no seu progresso e sentia um intenso orgulho no percurso que o país registou nas últimas décadas. Que o povo o possa homenagear de forma vibrante nestes dias retribuindo-lhe a afeição que permanecerá uma das mais fortes experiências da minha vida.

Há algumas semanas, quando o Grão-Duque Jean foi hospitalizado, todos o acompanhamos e apoiamos. Ele foi o centro de três gerações. Dois dias antes da sua partida, agradeceu a todos os que o trataram com carinho e depois disse-nos adeus. Foram as suas últimas palavras. Uma vez mais demonstrou a sua grandeza de alma e a consideração pelos outros. Despediu-se com o sentimento de uma vida plena. Os seus filhos e família estamos particularmente orgulhosos e felizes de o ter tido como pai.

Obrigado Papá,

agradecemos-te do fundo do coração

Henri”

 

O Grão-Duque Jean foi hoje enterrado na cripta da família grã-ducal, localizada na Catedral de Notre-Dame do Luxemburgo.

Saiba que será possível prestar uma última homenagem ao Grão-Duque Jean na cripta da Catedral (entrada pelo boulevard Roosevelt), de domingo (05) a terça-feira, 7 de maio, das 10:00 às 12:00 e das 14:00 às 19:00.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco via email para geral@lux24.lu.
Siga o LUX24 nas redes sociais. Use a #LUX24 nas suas publicações.
Faça download gratuito da nossa ‘app’ na Google Play ou na App Store.
Publicidade
Publicidade