O Tribunal Penal Internacional (TPI) sentenciou hoje a 30 anos de cadeia o congolês Bosco Ntaganda, um “senhor da guerra” conhecido como “O Exterminador”, na sequência da sua condenação por crimes de homicídio, violação e escravatura sexual.

A sentença é uma das maiores alguma vez proferida por um tribunal internacional.

Bosco Ntaganda foi considerado culpado, em julho, de 18 acusações de crimes de guerra e contra a humanidade pelo seu papel nas atrocidades durante um conflito étnico sangrento numa região rica em minerais na República Democrática do Congo entre 2002-2003.

Ntaganda não demonstrou qualquer emoção quando o juiz-presidente do TPI, Robert Fremr, leu a sentença, que inclui penas entre os oito e os 30 anos de prisão por crimes individuais e uma condenação global de 30 anos.

A pena máxima atribuída pelo TPI são 30 anos, mas os juízes podem decretar sentenças de prisão perpétua.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões ou sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade

Todas as notícias e conteúdos no LUX24 são e continuarão a ser disponibilizadas gratuitamente, mas nunca como agora precisamos da sua ajuda para continuar a prestar o nosso serviço público.

Somos uma asbl – associação sem fins lucrativos – e não temos qualquer apoio estatal ou institucional, apesar do serviço público que diariamente fazemos em prol da comunidade portuguesa e lusófona residente no Luxemburgo, e já sentimos o efeito da redução da publicidade, que nos garante a manutenção do nosso jornal online.

A imprensa livre não existe nem sobrevive, sem o suporte activo dos seus leitores – sobretudo em épocas como esta, quando as receitas de publicidade se reduziram abruptamente, e nós continuamos a trabalhar a 100%.

Só lhe pedimos que esteja connosco nesta hora e nos possa ajudar com o seu donativo, seja ele de que valor for. Prometemos que continuaremos a ser a sua companhia de todas as horas.

Pode fazer o seu donativo por transferência bancária para a conta do LUX24:
IBAN: LU790250045896982000
Código BIC: BMECLULL

LUX24 asbl
#VaiFicarTudoBem

Publicidade