O Brasil totaliza 74.133 mortos e 1.926.824 casos de infecção pelo novo coronavírus, sendo que, desse total, 1.300 óbitos e 41.857 infectados foram registados nas últimas 24 horas, informou ontem à noite o executivo.

De acordo com o Ministério da Saúde brasileiro, 423 das 1.300 mortes ocorreram nos últimos três dias, mas foram incluídas nos dados de hoje, após confirmação da causa de óbito.

As autoridades de saúde locais investigam ainda a eventual relação de 3.928 mortes com a covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, e que foi registada oficialmente no país no final de fevereiro.

A taxa de letalidade da doença desceu hoje para os 3,8%, quando o país, com uma população estimada de 210 milhões de pessoas, tem uma incidência de 35,3 óbitos e 916,9 casos da doença por cada 100 mil habitantes.

O Brasil, segundo país com mais mortes e infectados do mundo, mas também o segundo com maior número de recuperados, registou até ao momento 1.209.208 casos de pacientes que conseguiram superar a covid-19.

Segundo a tutela da Saúde, 643.483 infectados continuam sob acompanhamento.

São Paulo, o estado mais rico e populoso do país, é o foco da pandemia no Brasil, acumulando 386.607 casos confirmados e 18.324 vítimas mortais, seguido pelo Ceará, com 139.437 infectados e 6.977 óbitos.

Em terceiro lugar na lista de unidades federativas mais afectadas pelo novo coronavírus surge o Rio de Janeiro, que concentra oficialmente 132.822 casos de infecção e 11.624 mortos.

O director para doenças infecciosas da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), Marcos Espinal, afirmou que não há evidências de que o Brasil ou qualquer área do país tenha atingido a imunidade de grupo contra a covid-19.

O termo diz respeito ao momento em que é atingida uma situação de protecção colectiva, em que grande parte da população está imune e impede que a pandemia se alastre.

“Para atingir essa imunidade, é estimado que entre 50% e 80% da população de determinado local tenha ficado imune ou infectada pelo vírus”, indicou Espinal, citado pela imprensa brasileira, frisando que isso não ocorreu no Brasil.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 574 mil mortos e infectou quase 13,2 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões ou sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade

Todas as notícias e conteúdos no LUX24 são e continuarão a ser disponibilizadas gratuitamente, mas nunca como agora precisamos da sua ajuda para continuar a prestar o nosso serviço público.

Somos uma asbl – associação sem fins lucrativos – e não temos qualquer apoio estatal ou institucional, apesar do serviço público que diariamente fazemos em prol da comunidade portuguesa e lusófona residente no Luxemburgo, e já sentimos o efeito da redução da publicidade, que nos garante a manutenção do nosso jornal online.

A imprensa livre não existe nem sobrevive, sem o suporte activo dos seus leitores – sobretudo em épocas como esta, quando as receitas de publicidade se reduziram abruptamente, e nós continuamos a trabalhar a 100%.

Só lhe pedimos que esteja connosco nesta hora e nos possa ajudar com o seu donativo, seja ele de que valor for. Prometemos que continuaremos a ser a sua companhia de todas as horas.

Pode fazer o seu donativo por transferência bancária para a conta do LUX24:
IBAN: LU790250045896982000
Código BIC: BMECLULL

LUX24 asbl
#VaiFicarTudoBem

Publicidade