O contraceptivo masculino designado Risug (inibição reversível do esperma sob controle) deverá estar pronto em forma de vacina em 2023, ou seja, já no próximo ano.

O método de uso interno está a ser desenvolvido pelo Indian Institute of Technology Kharagpur e encontra-se já em fase de testes.

Contudo, o processo “corre lento”, devido ao baixo número de voluntários para a realização dos testes.

Este método – que os especialistas consideram ser melhor do que a vasectomia, uma vez que é reversível – foi patenteado na Índia, na China, em Bangladesh e nos Estados Unidos (nos EUA, sob o nome de Vasagel).

Na prática, o Risug é um contraceptivo à base de um polímero (estireno-anidrido maleico); barato, eficiente e seguro.

Durante os testes realizados não foram observados efeitos colaterais significativos.

Como funciona?

O processo de aplicação demora cerca de 15 minutos. Após uma anestesia local, o gel é injectado nos vasos deferentes tornando o esperma masculino infértil, impedindo-o assim de fertilizar os óvulos femininos.

É um método reversível, ao contrário da vasectomia, sendo igualmente menos doloroso. Ou seja, a fertilidade do esperma masculino poderá voltar ao normal.

Testes realizados em 300 voluntários obtiveram 97% de eficácia, com efeitos contraceptivos observados até um período de 6 meses.

Diagram showing the site of injection of the product Vasalgel, a vasectomy alternative / Vasalgel diagram.svg from Wikimedia Commons by K. D. Schroeder, CC-BY-SA 4.0
Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade
Publicidade