O grupo automóvel alemão Volkswagen informou hoje que vai interromper a produção e a exportação de veículos na Rússia devido à invasão russa da Ucrânia.

A Volkswagen (VW), que tem 4.800 funcionários na Rússia, indicou que “devido à ofensiva russa, a direcção do consórcio decidiu interromper a produção de automóveis na Rússia até novo aviso”.

As exportações do maior fabricante automóvel europeu para a Federação Russa também vão parar com efeitos imediatos.

Em 2020, estas exportações representaram 220.000 unidades e 2,4% das vendas, indicou um porta-voz.

O grupo VW interrompe a produção nas fábricas em Kaluga, no sudoeste de Moscovo, e em Nizhny Novgorod, a leste da capital.

A Volkswagen, que entre 2006 e 2021 investiu 2.000 milhões de euros na Rússia, começou a fabricar veículos para o mercado russo em Kaluga, fábrica que tem 4.000 empregados, em novembro de 2007.

A produção de Kaluga, que produz os modelos Tiguan e Polo e o Skoda Rapid, foi em 2021 de 118.000 veículos.

Em Kaluga, a VW também tem uma fábrica de produção de motores, com uma capacidade anual máxima de 150.000 motores.

A invasão russa da Ucrânia também travou a produção automóvel em fábricas da VW na Alemanha (em Zwickau, Wolfsburgo ou Hannover), devido à falta de componentes da Ucrânia.

A Rússia lançou na madrugada de 24 de fevereiro de 2022 uma ofensiva militar com três frentes na Ucrânia, com forças terrestres e bombardeamentos em várias cidades.

As autoridades de Kiev contabilizaram, até ao momento, mais de 2.000 civis mortos, incluindo crianças.

EO // MSF

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco via email para geral@lux24.lu.
Siga o LUX24 nas redes sociais. Use a #LUX24 nas suas publicações.
Faça download gratuito da nossa ‘app’ na Google Play ou na App Store.
Publicidade
Publicidade