A escassez de materiais na indústria transformadora alemã agravou-se consideravelmente em novembro face a outubro, afirmou hoje o instituto alemão Ifo.

Num comunicado hoje divulgado, o Ifo afirma que 74,4% das empresas queixaram-se de estrangulamentos e problemas na aquisição de produtos intermédios e matérias-primas, mais quatro pontos percentuais do que em outubro.

“As pressões não diminuíram como se esperava”, diz Klaus Wohlrabe, chefe de inquéritos do Ifo, considerando que “não há fim à vista para a recessão de estrangulamento no fabrico”.

O número de empresas com problemas de aprovisionamento aumentou em quase todas os sectores de actividade, com os fabricantes de equipamento eléctrico a serem a única excepção, tendo a proporção caído de 90% para uns ainda elevados 85%, indicando que a indústria continua a estar entre as mais afectadas.

Outras das empresas com problemas incluem os fabricantes de maquinaria e equipamento (86%) e os construtores automóveis (88%).

Na parte inferior da escala estão os produtores de bebidas, com 40% das empresas a reportarem estrangulamentos, adianta o Ifo.

O constante aperto no aprovisionamento associado a encomendas terá definitivamente um impacto na evolução dos preços, refere o Ifo.

“Nunca antes tantas empresas anunciaram que estão a subir os seus preços”, acrescenta Wohlrabe.

MC // EA

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco via email para geral@lux24.lu.
Siga o LUX24 nas redes sociais. Use a #LUX24 nas suas publicações.
Faça download gratuito da nossa ‘app’ na Google Play ou na App Store.
Publicidade
Publicidade