O Luxemburgo emitiu terça-feira (21) um empréstimo de 2,5 mil milhões de euros com uma taxa de juro negativa (-0,035%) para ajudar a alavancar a economia nacional face à crise provocada pelo Covid-19.

O empréstimo obrigacionista foi bem-sucedido com a emissão a ter mais procura do que oferta, o que gerou uma taxa de juro negativa de -0,035%. Ou seja, a operação foi, por isso, lucrativa para a Tesouraria do Estado.

Numa situação “inédita”, refere o Ministério das Finanças em comunicado, a verba vai chegar em duas tranches, o que acontece pela primeira vez na História da economia nacional.

A primeira tranche, de 1,5 mil milhões, tem maturidade de cinco anos e a segunda tranche, de mil milhões de euros, tem maturidade de dez anos.

“O sucesso deste empréstimo permitirá ao Estado fortalecer a sua reserva de liquidez, garantindo a implementação das medidas do programa de estabilização económica, para enfrentar a crise do COVID-19. A procura superou largamente a oferta e a taxa de juro foi negativa, testemunhando a confiança dos investidores no Luxemburgo, um dos poucos países que se beneficiam de um “AAA”, e, por conseguinte, na sua capacidade de superar a crise actual de forma sustentável”, refere Pierre Gramegna, ministro das Finanças, num comunicado do Governo.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco via email para geral@lux24.lu.
Siga o LUX24 nas redes sociais. Use a #LUX24 nas suas publicações.
Faça download gratuito da nossa ‘app’ na Google Play ou na App Store.
Publicidade
Publicidade