O novo presidente do Conselho de Administração da Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), Gabriel Bernardino (E), discursa na cerimónia da sua tomada de posse, no Ministério das Finanças, em Lisboa, 15 de novembro de 2021. RODRIGO ANTUNES/LUSA

O novo presidente da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), Gabriel Bernardino, defendeu que a entidade que agora lidera deve contribuir para criar “um novo paradigma” de poupança a longo prazo.

“No quadro das suas competências, a CMVM assumirá de forma consistente um papel catalisador de mudança e de inovação no mercado de capitais, privilegiando as vertentes da poupança de longo prazo, da digitalização e da sustentabilidade”, referiu Gabriel Bernardino na sessão de tomada de posse, que decorreu hoje no Ministério das Finanças, em Lisboa.

O novo líder do regulador do mercado defendeu que a “dinamização do mercado de capitais deve “possibilitar condições mais atractivas para a aplicação das poupanças das famílias, sobretudo numa óptica de longo prazo para a reforma”.

“Neste contexto, a CMVM pode e deve contribuir para a criação em Portugal de um novo paradigma de poupança de longo prazo através do mercado de capitais, apostando na transparência através da prestação de informação adequada aos investidores, na sustentabilidade e na literacia financeira”, sustentou.

JE // EA

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade