Um total de 19 pessoas foram constituídas arguidas e nove delas colocadas em prisão preventiva, no âmbito de uma operação de combate à fraude e corrupção no futebol belga, informou hoje o ministério público.

Ao todo, 28 pessoas foram interrogadas pela polícia na quarta e na quinta-feira, sendo que 19 destes são agora acusados de associação criminosa, corrupção e branqueamento de capitais.

Entre os nove detidos estão três agentes de futebol, incluindo o antigo presidente do Charleroi, Mogi Bayat, relacionado com transferências fraudulentas entre clubes belgas.

O diretor do Mechelen Thierry Steemans, o antigo advogado do Anderlecht Laurent Denis e o árbitro Bart Vertenten também foram detidos pelo envolvimento no escândalo, que envolve ainda dois jogos de março deste ano, no qual o Malines terá tentado manipular o resultado através do árbitro, Sébastien Delferière, para conseguir manter-se na primeira divisão.

Delferière é acusado de corrupção e foi suspenso pela Federação Belga de Futebol, à semelhança de Bart Vertenten.

A operação, desencadeada por suspeita de branqueamento de capitais, corrupção e fraude desportiva, envolveu pessoas de um total de nove clubes belgas na sequência de buscas em sete países: além da Bélgica, França, Luxemburgo, Chipre, Montenegro, Sérvia e Macedónia.

A investigação teve como base um relatório da Unidade de Fraude Desportiva da Polícia Federal, de 2017, que revelou indícios de transações suspeitas na principal competição belga de futebol.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões ou sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade

Todas as notícias e conteúdos no LUX24 são e continuarão a ser disponibilizadas gratuitamente, mas nunca como agora precisamos da sua ajuda para continuar a prestar o nosso serviço público.

Somos uma asbl – associação sem fins lucrativos – e não temos qualquer apoio estatal ou institucional, apesar do serviço público que diariamente fazemos em prol da comunidade portuguesa e lusófona residente no Luxemburgo, e já sentimos o efeito da redução da publicidade, que nos garante a manutenção do nosso jornal online.

A imprensa livre não existe nem sobrevive, sem o suporte activo dos seus leitores – sobretudo em épocas como esta, quando as receitas de publicidade se reduziram abruptamente, e nós continuamos a trabalhar a 100%.

Só lhe pedimos que esteja connosco nesta hora e nos possa ajudar com o seu donativo, seja ele de que valor for. Prometemos que continuaremos a ser a sua companhia de todas as horas.

Pode fazer o seu donativo por transferência bancária para a conta do LUX24:
IBAN: LU790250045896982000
Código BIC: BMECLULL

LUX24 asbl
#VaiFicarTudoBem

Publicidade