Portugal supporters cheer during the FIFA World Cup 2022 group A qualifying soccer match against Luxembourg at Algarve Stadium in Loule, South of Portugal, 12 October 2021. ANTONIO COTRIM/LUSA

Portugal e Sérvia continuam a disputar o primeiro lugar do Grupo A da zona europeia de qualificação para o Mundial2022 do Qatar, para o qual se apurou hoje a Dinamarca, seguindo-se à Alemanha, que o fez na segunda-feira.

A goleada dos lusos, por 5-0, frente ao Luxemburgo foi ‘compensada’ pelos sérvios com triunfo por 3-1 contra o Azerbaijão, o que lhes permite manter o comando, com mais um ponto (17 contra 16), embora com um jogo a mais, numa ‘poule’ na qual mais ninguém tem possibilidades de chegar ao Mundial.

Um ‘hat-trick’ de Cristiano Ronaldo (08, 13 e 87 minutos, os dois primeiros de penálti) e tentos de Bruno Fernandes (17) e Palhinha (69) construíram a goleada da equipa das ‘quinas’ no Algarve.

Já em Belgrado, e com o portista Grujic a titular, a Sérvia bateu o Azerbaijão por 3-1, com golos de Dusan Vlahovic, aos 30, de penálti, e aos 53, em recarga oportuna na pequena área, e de Dusan Tadic, aos 83, também de castigo máximo: uma ‘brincadeira’ do guarda-redes Predrag Rajkovic tinha permitido a Emin Makhmudov igualar, aos 45+2.

Qualquer que seja o resultado de Portugal na República da Irlanda, em 11 de novembro, o apuramento directo no Grupo A vai decidir-se quatro dias depois, com a recepção da formação das ‘quinas’ aos sérvios.

Joao Palhinha (R) of Portugal in action against Gerson Rodrigues (L) of Luxembourg during the FIFA World Cup 2022 group A qualifying soccer match at Algarve Stadium in Loule, South of Portugal, 12 October 2021. ANTONIO COTRIM/LUSA

A sexta presença da Dinamarca na maior competição de selecções foi consumada com o brilhantismo do pleno de oito vitórias em outros tantos jogos, para um total de 24 pontos, e um parcial de 27-0 em golos, registo invejável no Grupo F.

O golo que permitiu à Dinamarca celebrar surgiu no segundo tempo, aos 53 minutos, em contra-ataque conduzido por Thomas Delaney, que encontrou o lateral esquerdo Joaquim Mahele liberto na área, para este rematar entre guarda-redes e primeiro poste.

A Escócia, que ganhou por tangencial 1-0 nas Ilhas Faroé, tem vantagem de quatro pontos sobre Israel, que se impôs por 2-1 na Moldávia, na corrida pelo segundo ligar.

No Grupo I destacou-se a Polónia, de Paulo Sousa, com difícil triunfo por 1-0 na Albânia, com o jogo a ser interrompido aos 78 minutos, por arremesso de objectos aos jogadores forasteiros, quando Swiderski marcou o único golo no desafio frente aos principais rivais na luta pelo segundo lugar.

Um cruzamento largo na esquerda foi concluído ao segundo poste por Karol Swiderski, cujos festejos motivaram a ira dos locais, que anteriormente já tinham arremessado objectos para o relvado.

No outro desafio, a Inglaterra desperdiçou a possibilidade de garantir já uma das duas primeiras posições, ao ceder empate 1-1 caseiro com a Hungria, que só por milagre chegaria ao segundo posto.

Os vice-campeões da Europa viram-se em desvantagem aos 24 minutos, em penálti convertido pelo médio Roland Sallai, depois de desnecessário jogo perigoso, no limite da área, do lateral esquerdo Luke Shaw.

O defesa John Stones igualaria aos 37 minutos, com emenda ao segundo poste após livre na direita, que ainda desviou no braço de um adversário.

A Inglaterra lidera com 20 pontos, mais três do que a Polónia, com 17, enquanto a Albânia tem 15 e a Hungria 11. Nos últimos dois jogos, os ingleses recebem Albânia e jogam em São Marino.

Com um triunfo por 4-0 na Lituânia, a Suíça igualou a campeã Mundial Itália no topo do Grupo C, com 14 pontos, sendo as únicas selecções a disputar o apuramento: em 12 de novembro, em Roma, farão o ‘tira-teimas’ sobre quem vai directo ao Mundial.

Na ‘poule’ B, a Suécia bateu a Grécia, do benfiquista Vlachodimos, por 2-0 e recuperou o primeiro lugar, com 15 pontos, mais dois do que a Espanha – os helénicos ficaram mais longe do Qatar, com nove pontos.

Ao vencer por 2-0 no Cazaquistão, a Finlândia reforçou as suas aspirações no Grupo D, aproveitando o empate em casa (1-1) da Ucrânia, do benfiquista Yaremchuk, com a Bósnia-Herzegovina.

A França lidera com 12 pontos, em seis jogos, seguida da Ucrânia com nove, em mais um jogo (uma vitória e seis empates), e da Finlândia, com oito, sendo que a Bósnia-Herzegovina, com sete, ainda alimenta o sonho, embora mais ténue.

A Finlândia visita a Bósnia-Herzegovina e recebe a França, enquanto a Ucrânia vai a casa da Bósnia-Herzegovina no último encontro.

A Europa apura directamente os vencedores dos 10 grupos, sendo que aos 10 segundos classificados se juntam mais duas equipas oriundas da UEFA Nations League 2020/21.

De 24 a 29 de março disputa-se um ‘play-off’ em três grupos de quatro equipas, sendo que o vencedor rumará ao Qatar para o Mundial que decorre entre 21 de novembro e 18 de dezembro de 2012.

RBA // PFO

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade