Bayern de Munique e PSG disputam a final da Liga dos Campeões de futebol, em Lisboa, 23.08.2020 - FOTO: Visionhaus / Todos os direitos de autor reservados
Bayern de Munique e PSG disputam a final da Liga dos Campeões de futebol, em Lisboa, 23.08.2020 – FOTO: Visionhaus / Todos os direitos de autor reservados

Bayern de Munique e Paris Saint-Germain decidem hoje (21:00, hora luxemburguesa) a final da Liga dos Campeões de futebol, no Estádio da Luz, em Lisboa, com os alemães à procura do sexto título europeu e os franceses em estreia numa decisão da prova.

Campeões em 1974, 1975, 1976, 2001 e 2013, os bávaros estão de volta à final sete anos depois da última conquista – alcançada frente ao Borussia Dortmund – para disputarem o troféu da principal competição europeia de clubes, este ano decidida numa inédita ‘final a oito’, em Lisboa, com eliminatórias a uma mão devido à pandemia de covid-19.

A formação comandada por Hans-Dieter Flick chega à decisão com um percurso 100% vitorioso, assente em 10 triunfos no mesmo número de jogos, um dos quais surpreendente pelos números, como foi a goleada imposta ao FC Barcelona (8-2), nos quartos de final.

O polaco Robert Lewandowski, melhor marcador da prova, com 15 golos, lidera a ‘armada’ germânica, que esta época pode juntar o título europeu aos troféus da ‘Bundesliga’ e da Taça da Alemanha.

Depois de eliminar o Lyon nas meias-finais (3-0), o octocampeão alemão, que, além dos cinco títulos europeus, soma outras tantas finais perdidas, em 1982, 1987, 1999, 2010 e 2012, vai ter pela frente o ‘novato’ Paris Saint-Germain, estreante em finais da ‘Champions’.

Dominador em França desde 2012/13, depois da chegada à presidência de Nasser Al-Khelaïfi, o clube conquistou sete títulos de campeão – um pecúlio quebrado pelo Mónaco, de Leonardo Jardim, em 2016/17 -, sempre tendo como objetivo, quase obsessão, a consagração europeia.

Liderado pelo alemão Thomas Tuchel, o PSG deixou pelo caminho Borussia Dortmund, Atalanta e Leipzig, e ‘carimbou’ a qualificação para a decisão no Estádio da Luz, precisamente no ano em que o clube celebra 50 anos de existência.

Tuchel reconhece ligeira desvantagem, mas atesta prontidão para enfrentar final da Liga dos Campeões

O treinador do Paris Saint-Germain, o alemão Thomas Tuchel, reconheceu uma ligeira desvantagem face à experiência do Bayern Munique, na final da Liga dos Campeões de futebol, mas assegura uma equipa pronta para enfrentar os bávaros.

Os tricampeões franceses vão disputar a primeira final da competição, em Lisboa, frente aos octocampeões alemães, que já ergueram o troféu cinco vezes e perderam outras tantas finais.

“O Bayern Munique tem uma ligeira vantagem por estar habituado a estes jogos, aceito isso, mas nós temos sempre a ambição de melhorar e, por isso, não pensamos muito nisso. Se estamos cá, é porque merecemos e estamos prontos para enfrentar o Bayern Munique”, frisou Tuchel.

Na conferência de imprensa de antevisão do embate decisivo da ‘Champions’, o treinador dos parisienses enalteceu o poderio dos bávaros, advertindo que pretende aproveitar as falhas.

“Respeitamos sempre os nossos adversários, penso que é importante termos informação, detalhes e soluções para atacar e defender, é o que vamos fazer. Claro que vai ser difícil, o Bayern Munique venceu os últimos 21 jogos, alguns por muitos golos, mas há sempre alguma forma de os bater”, vincou.

O treinador do Paris Saint-Germain (PSG), Thomas Tuchel (D), durante a sessão de treino do Paris Saint-Germain em Lisboa, 22 de agosto de 2020. O PSG e o Bayern de Munique enfrentam-se na final da UEFA Champions League, a 23 de agosto. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Tuchel assegurou que o emblema gaulês cumpre uma preparação “normal” para o jogo decisivo, tendo como objetivo que os jogadores “se sintam bem, se sintam livres”, ambicionando que, no domingo, não falhem nos momentos cruciais.

“Quando chegas na final é preciso encontrar o equilíbrio entre jogar livremente, com confiança, como temos feito, e ter concentração para as situações decisivas, por isso é que não me quero adaptar demasiado. Sim, vamos adaptar-nos ao Bayern, mas vamos manter a nossa criatividade”, sublinhou.

Apesar de esperar nenhuma alteração na forma de jogar da formação bávara, Tuchel atestou a prontidão do seu conjunto para se adaptar, numa “final entre dois conjuntos fortes”, elogiando a carreira do seu homólogo Hans-Dieter Flick.

Os jogadores do Paris Saint-Germain (PSG) Mbappé (E) e Neymar (D) em ação durante a sessão de treino do Paris Saint-Germain em Lisboa, 22 de agosto de 2020. O PSG e o Bayern de Munique enfrentam-se na final da UEFA Champions League, a 23 de agosto. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

“Estão a conseguir uma série incrível, com um misto de juventude e experiência, comandados por Flick, e não vejo comparação com equipas anteriores, porque este é o mais alto nível do futebol europeu, por isso, antevejo 90 minutos muito difíceis, para os quais, recordo, nós estamos preparados”, reiterou Tuchel, assegurando a recuperação física do italiano Marco Verratti.

Flick nega duelo com Tuchel mas quer vencer uma das melhores equipas do mundo

O treinador do Bayern Munique, Hans-Dieter Flick, rejeitou rivalidade com o seu compatriota Thomas Tuchel, técnico do Paris Saint-Germain, mas assumiu a ambição de vencer uma das melhores equipas de futebol do mundo, este domingo, em Lisboa.

Na conferência de imprensa de antevisão da final da Liga dos Campeões, Hans-Dieter Flick disse encarar o embate com os tricampeões franceses como mais um teste à sua equipa, que soma 21 vitórias consecutivas.

“Vamos testar-nos, como nos testámos frente a FC Barcelona [vitória por 8-2] e Lyon [3-0], vamos tentar dar o nosso melhor, neste jogo especial, em podemos sagrar-nos campeões europeus. Se o conseguirmos, ficaremos muito satisfeitos”, referiu o técnico alemão.

Hans-Dieter Flick, que em novembro sucedeu ao croata Niko Kovac, realçou a importância de limitar a posse de bola do Paris Saint-Germain.

“Não queremos dar espaço ao adversário e, para isso, é importante pressionar o adversário. Talvez me atreva a dizer que têm um estilo semelhante ao FC Barcelona, igualmente com muita qualidade, um nível de topo e ótimos jogadores, pelo que não podemos dar espaço. Nos últimos 10 meses tentámos incutir um estilo de jogo com uma defesa alta, mesmo diante do Lyon, que tem um estilo mais direto, e não acho que vamos mudar isso amanhã [no domingo]”, explicou Flick.

O treinador do Bayern Munique, Hans-Dieter Flick, durante a sessão de treino do Bayern Munique em Lisboa, 22 de agosto de 2020. O PSG e o Bayern de Munique enfrentam-se na final da UEFA Champions League, a 23 de agosto. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

O treinador do Bayern disse não ter tido muito tempo para ficar nervoso com a final e que esperar conseguir concretizar o seu plano para a final, elogiando ainda a capacidade defensiva da formação francesa, que concedeu apenas cinco golos na presente edição da ‘Champions’.

“Temos um plano para o jogo e espero conseguir concretizá-lo para sermos bem sucedidos. Não é todos os anos que chegamos à final, por isso vamos tentar praticar o nosso melhor futebol para o conseguir, não há outra forma de conquistar este troféu”, frisou.

O técnico escusou-se a revelar o ‘onze’, admitindo dúvidas sobre a possibilidade de utilizar o defesa central Jérômbe Boateng, devido a lesão, enaltecendo o “ótimo ambiente” no grupo, que vai “tentar desfrutar”.

Apesar de a final da Liga dos Campeões colocar frente a frente dois treinadores alemães, Flick recusou tratar-se de um duelo frente ao homólogo do Paris Saint-Germain.

Jogadores do Bayern Munique (E-D) Alphonso Davies, Ivan Perisic, Serge Gnabry, Leon Goretzka, Jerome Boateng, Joshua Kimmich, em ação durante o aquecimento na sessão de treino do Bayern Munique em Lisboa, 22 de agosto de 2020. O PSG e o Bayern de Munique enfrentam-se na final da UEFA Champions League, a 23 de agosto. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

“Vamos jogar com o Paris Saint-Germain, estamos contentes por jogar com uma das melhores equipas do mundo, com um treinador com uma filosofia ganhadora, vai ser ótimo rever o Thomas Tuchel em Lisboa, numa final. Mas vai ser um jogo entre Bayern e Paris, não mais do que isso”, rematou.

Portugal recebe a 11.ª final europeia

O Estádio da Luz , em Lisboa, vai receber este domingo a final da Liga dos Campeões de 2019/20, entre Bayern Munique e Paris Saint-Germain, no 11.º encontro decisivo de uma prova europeia de futebol a realizar-se em Portugal.

A pandemia de covid-19 obrigou à suspensão de quase todos os campeonatos, assim como das competições europeias, levando a UEFA a decidir concluir a Liga dos Campeões numa ‘final a oito’, com quartos de final, meias-finais e final a serem disputadas a apenas uma mão.

A capital portuguesa, com o recinto ‘encarnado’, que vai ser novamente palco da final, e o Estádio José Alvalade, foi a cidade escolhida para suceder a Istambul, onde estava previsto decorrer este encontro, em 30 de maio.

Agora sem público, Portugal vai receber pela terceira vez a decisão da mais importante prova europeia de clubes, seis anos depois de o Real Madrid, então com Cristiano Ronaldo, Pepe e Fábio Coentrão, ter vencido o Atlético de Madrid, por 4-1, após prolongamento, também na Luz.

A principal prova de clubes europeia já tinha sido decidida outra vez em Portugal, em 1966/67, ano em que o Celtic conquistou a então denominada Taça dos Clubes Campeões Europeus, com um triunfo por 2-1 sobre o Inter de Milão, no Estádio Nacional, em Oeiras.

O Euro2004, e os estádios construídos para a competição em que Portugal chegou à final, trouxe outro embate decisivo para a capital lusa e para o Estádio da Luz, em 04 de julho.

Nesse dia, a equipa das ‘quinas’, comandada por Luiz Felipe Scolari, foi derrotada pela Grécia, por 1-0, com um golo de Charisteas, falhando um título europeu que viria a conquistar 12 anos depois, em França.

Menos de um ano depois, em 18 de maio de 2015, o Estádio José Alvalade foi palco da final da Taça UEFA 2004/05, em que o Sporting perdeu por 3-1 com o CSKA Moscovo.

Outro recinto do Euro2004, o Estádio do Bessa, no Porto, recebeu a final do campeonato da Europa de sub-21 de 2006, em 04 de junho, quando os Países Baixos conquistaram o título, ao derrotarem a Ucrânia, por 3-0.

Os jogadores do Paris Saint-Germain (PSG) em ação durante a sessão de treino do Paris Saint-Germain em Lisboa, 22 de agosto de 2020. O PSG e o Bayern de Munique enfrentam-se na final da UEFA Champions League, a 23 de agosto. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Também o antigo Estádio da Luz recebeu a final da extinta Taça das Taças, na temporada de 1991/92, num jogo em que o Werder Bremen derrotou o Mónaco por 2-0, e a segunda mão da final da Taça UEFA, em 1982/83, com o Anderlecht a sagrar-se campeão depois de empatar 1-1 com o Benfica (vitória dos belgas por 1-0 em Bruxelas).

Em 2019, a seleção portuguesa somou o seu segundo título sénior europeu, ao vencer a final da primeira Liga das Nações, cuja ‘final four’ se disputou em Guimarães e no Porto, com a equipa das ‘quinas’ a derrotar os Países Baixos (1-0) no Estádio do Dragão.

Nos escalões jovens, Portugal também recebeu duas finais, e venceu ambas, a primeira em 1961, quando conquistou o Europeu de sub-18, ao vencer a Polónia por 4-0, no antigo Estádio da Luz, em Lisboa, e a segunda em 2003, no Estádio do Fontelo, em Viseu, onde derrotou a Espanha por 2-1, no embate decisivo do campeonato da Europa de sub-17.

Marcelo Rebelo de Sousa vai assistir à final da Liga dos Campeões de futebol

O Presidente da República vai assistir à final da Liga dos Campeões em futebol, entre os alemães do Bayern de Munique e os franceses do Paris Saint-Germain, no Estádio da Luz, em Lisboa.

“Disse ao presidente da UEFA, que me tinha convidado, que iria e por isso tenciono lá estar”, disse aos jornalistas o Chefe de Estado à entrada para um jantar de trabalho com autarcas do Algarve.

Marcelo Rebelo de Sousa assegurou que pretende assistir à final da prova europeia de futebol, não revelando se será acompanhado pela chanceler alemã Angela Merkel e pelo presidente francês Emmanuel Macron.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (C), acompanhado pela presidente da Câmara Municipal de Portimão, Isilda Gomes (D), à chegada para o jantar de trabalho com os presidentes das câmaras Municipais do Algarve, em Portimão, Faro, 20 de agosto de 2020. FOTO: LUÍS FORRA/LUSA

Paris Saint-Germain e Bayern Munique disputam no domingo, a partir das 21:00 (hora luxemburguesa), a final da edição de 2019/20 da Liga dos Campeões, que vai definir o sucessor do Liverpool, no Estádio da Luz, em Lisboa, num encontro que vai ser arbitrado pelo italiano Daniele Orsato.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões ou sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade

Todas as notícias e conteúdos no LUX24 são e continuarão a ser disponibilizadas gratuitamente, mas nunca como agora precisamos da sua ajuda para continuar a prestar o nosso serviço público.

Somos uma asbl – associação sem fins lucrativos – e não temos qualquer apoio estatal ou institucional, apesar do serviço público que diariamente fazemos em prol da comunidade portuguesa e lusófona residente no Luxemburgo, e já sentimos o efeito da redução da publicidade, que nos garante a manutenção do nosso jornal online.

A imprensa livre não existe nem sobrevive, sem o suporte activo dos seus leitores – sobretudo em épocas como esta, quando as receitas de publicidade se reduziram abruptamente, e nós continuamos a trabalhar a 100%.

Só lhe pedimos que esteja connosco nesta hora e nos possa ajudar com o seu donativo, seja ele de que valor for. Prometemos que continuaremos a ser a sua companhia de todas as horas.

Pode fazer o seu donativo por transferência bancária para a conta do LUX24:
IBAN: LU790250045896982000
Código BIC: BMECLULL

LUX24 asbl
#VaiFicarTudoBem

Publicidade