Newly appointed head coach of the Polish national football team Fernando Santos (L) and the president of the Polish Football Association Cezary Kulesza (R) pose with a shirt bearing the name of Fernando Santos during his presentation to the press at the national stadium in Warsaw, on January 24, 2023. - Santos, 68, succeeds Czeslaw Michniewicz, who was sacked last month following a last-16 appearance at the World Cup in Qatar. (Photo by Wojtek RADWANSKI / AFP)

Fernando Santos quer “deixar um legado” no futebol polaco, à semelhança do que considerou ter feito em Portugal e na Grécia, disse hoje o treinador português, campeão europeu em 2016, durante a apresentação como selecionador da Polónia.

Quero fazer na Polónia o que fiz na Grécia e em Portugal. Quero deixar um legado, algo que permaneça (…), quero lançar as bases para a construção de uma nova seleção, centrando-me também nas camadas jovens”, afirmou Fernando Santos, em conferência de imprensa realizada no Estádio Nacional Kazimierz.

Fernando Santos orientou a seleção da Grécia, entre 2011 e 2014, e a de Portugal, entre 2014 e 2022, pela qual conquistou o título europeu, em 2016, e a Liga das Nações, em 2019, os únicos troféus conquistados pela equipa das ‘quinas’.

A partir de hoje sou polaco, sou um de vós”, resumiu o técnico, de 68 anos, um dia após o anúncio oficial da sua contratação como selecionador da Polónia e pouco mais de um mês depois de ter deixado o comando da seleção portuguesa, afastada nos quartos-de-final do Mundial2022, no Qatar.

Newly appointed head coach of the Polish national football team Fernando Santos poses during his presentation to the press at the national stadium in Warsaw, on January 24, 2023. – Santos, 68, succeeds Czeslaw Michniewicz, who was sacked last month following a last-16 appearance at the World Cup in Qatar. (Photo by Wojtek RADWANSKI / AFP)

Fernando Santos prometeu “devolver a paixão e a alegria” à representação polaca, assinalando que “os clubes trabalham muito a componente física”, pelo que, “na seleção, as questões mentais e emocionais são mais importantes” para extrair o melhor desempenho dos jogadores”.

O treinador abordava o alegado descontentamento de alguns dos futebolistas mais influentes da equipa sob a liderança de Czeslaw Michniewicz, que conduziu a seleção polaca no Mundial2022, no qual acabou foi eliminada nos oitavos-de-final pela França, finalista vencida da competição.

Felizmente, sempre treinei grandes jogadores. Cada um tem a sua mentalidade e personalidade e o selecionador deve saber lidar com elas”, sustentou Fernando Santos, protagonista de um diferendo com o avançado Cristiano Ronaldo durante a fase final do Campeonato do Mundo.

O novo selecionador polaco voltará a trabalhar com outra superestrela do futebol mundial, o avançado Robert Lewandowski, jogador com maior número de internacionalizações (138) e golos (78), deixando, desde já, um ‘aviso à navegação’: “Durante os treinos, quem manda sou eu, os jogadores têm de respeitar isso e sempre o fizeram”.

A federação polaca voltou a apostar num treinador português para conduzir os destinos da seleção, depois de Paulo Sousa ter ocupado o cargo em 2021, antes de sair para orientar os brasileiros do Flamengo, numa decisão muito contestada pelos dirigentes polacos.

“A escolha foi difícil, mas escolhemos o melhor”, resumiu o presidente federativo, Cezary Kulesza, que apontou como primeiro objetivo a qualificação para o Europeu de 2024, fase em que a Polónia terá como adversárias a República Checa, Albânia, Ilhas Faroé e Moldova.

A seleção polaca, terceira classificada nos Mundiais de 1974 e 1982, tem como melhor resultado no Europeu a presença nos quartos-de-final da edição de 2016, no qual foi eliminada por Portugal, sob a orientação de Fernando Santos, na caminhada lusa para a conquista do troféu.

Newly appointed head coach of the Polish national football team Fernando Santos (C), the secretary general of Polish Football Association Lukasz Wachowski (L) and the president of the Polish Football Association Cezary Kulesza (R) pose with a shirt bearing the name of Fernando Santos during his presentation to the press at the national stadium in Warsaw, on January 24, 2023. – Santos, 68, succeeds Czeslaw Michniewicz, who was sacked last month following a last-16 appearance at the World Cup in Qatar. (Photo by Wojtek RADWANSKI / AFP)

Kulesza explicou que o contrato com o treinador português “compreende dois ciclos”, o primeiro válido até ao Europeu de 2024 e o segundo até ao Mundial de 2026, uma solução que o presidente da federação considerou ser “a melhor para todos”.

Em 109 jogos, Fernando Santos conseguiu 67 vitórias, 23 empates e 19 derrotas, a última das quais frente a Marrocos, por 1-0, nos quartos de final do Mundial2022 de futebol.

Antes, teve uma primeira experiência em seleções com a Grécia, país em que treinou também PAOK, Panathinaikos e AEK, numa vasta carreira como treinador em que foi campeão nacional pelo FC Porto, ganhou duas Taças de Portugal e duas Supertaças, e orientou também Sporting, Benfica, Estrela da Amadora e Estoril Praia.

RPC // VR

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco via email para geral@lux24.lu.
Siga o LUX24 nas redes sociais. Use a #LUX24 nas suas publicações.
Faça download gratuito da nossa ‘app’ na Google Play ou na App Store.
Publicidade
Publicidade