O treinador do F91 Dudelange, o português Carlos Fangueiro, tornou-se no primeiro treinador português a vencer a Liga BGL no Luxemburgo, ao levar o F91 à conquista do 16° título de campeão nacional luxemburguês, em 22 de maio de 2022 - FOTO © PAULO DÂMASO / LUX24

Carlos Fangueiro tornou-se hoje, 22 de maio de 2022, no primeiro treinador português a vencer a Liga BGL, o escalão principal do futebol no Luxemburgo, ao levar o F91 Dudelange à conquista o título de campeão nacional 2021/22.

O F91 Dudelange “carimbou” este domingo a conquista do título no reduto do FC Wiltz, ao vencer, por 3-0, e garantiu o seu 16° título de campeão nacional, sucedendo ao CS Fola.

Bettaieb (27 minutos), Hadji (61′) e Muratovic (72′) marcaram os golos do triunfo do F91 em Wiltz.

“É um sentimento enorme [ser primeiro treinador português a conquistar a Liga BGL de futebol] de dever cumprido! Sentimento de orgulho! Satisfação! Foram duas épocas de sacrifício, empenho, muita hora sem dormir! Muita exigência! Uma época com muita coisa a gerir pois havia dificuldade sobretudo financeira! Conseguir este título com a dificuldade que foi??? Incrível!!! Jogar a Champions??? Fantástico. Os meus homens merecem!” foram as primeiras palavras do antigo futebolista português Carlos Fangueiro, ao LUX24, após o F91 Dudelange sagrar-se campeão nacional.

Aos 45 anos de idade (19/12/1976), Carlos Manuel Fangueiro Soares, natural de Matosinhos, e que o mundo do futebol conhece como Carlos Fangueiro, chegou ao patamar mais elevado do futebol luxemburguês, na sua segunda época ao ‘comando’ do F91.

O treinador do F91 Dudelange, o português Carlos Fangueiro, tornou-se no primeiro treinador português a vencer a Liga BGL no Luxemburgo, ao levar o F91 à conquista do 16° título de campeão nacional luxemburguês, em 22 de maio de 2022 – FOTO © PAULO DÂMASO / LUX24

Carlos Fangueiro É o primeiro treinador português a vencer a Liga BGL, em mais de 100 anos de história de futebol luxemburguês.

A primeira divisão nacional cuja competição foi disputada pela primeira vez na temporada 1909-1910 e tem sido realizada todos os anos desde então, com as excepções de 1912-13 e quatro temporadas durante a Segunda Guerra Mundial.

“Já tive vários títulos nas divisões inferiores nomeadamente no Bissen e muitos outros na formação do Union Titus Pétange. Mas este [Liga BGL] é, de facto, muito especial! É uma BGL (competição mais elevada do país)! Sobretudo como referi anteriormente, vamos jogar a Liga dos Campeões, um sonho pessoal”, confessou Carlos Fangueiro ao LUX24.

Na hora dos agradecimentos, o treinador português não esquece a família, a quem decida este título.

“Quero dedicar esta conquista à minha esposa e aos meus filhos! Sou um pai muito ausente! A minha esposa tem sido Mãe e Pai! Aos meus filhos que com tudo a passar tão rápido não me dou conta que já estão homem e mulheres (são fantásticos – os melhores do mundo), depois, aos meus homens [jogadores] que aceitaram bem a mensagem, a ideia é a exigência. Dedicar também ao meu staff técnico pela fidelidade e competência. Ao meu staff médico, sempre incansáveis. Aos técnicos de equipamentos sempre prontos e disponíveis para o que quer que fosse! Ao meu presidente, director desportivo, concelho de administração, secretários, todos sem excepção”, agradeceu Carlos Fangueiro.

A equipa técnica do F91 Dudelange: Sérgio Costa (treinador de guarda-redes), Jérôme Châle (preparador físico), o treinador principal Carlos Fangueiro e Mehdi El Alaoui (treinador-adjunto) – FOTO © PAULO DÂMASO / LUX24

“Ainda um grande agradecimentos aos homens e mulheres que nada ganham financeiramente e que estão lá, no clube, com amor e paixão. E finalmente, mas não menos importantes, aos nossos adeptos e apoiante! Foram enormes no apoio! Estiveram em todo lado e sempre disponíveis para apoiar equipa”, elogiou o treinador português nas declarações EXCLUSIVAS ao LUX24.

Ainda sem fazer o balanço final da época – pois o F91 está na final da Taça do Luxemburgo, a disputar no próximo dia 27 de maioCarlos Fangueiro sublinha que jogadores, staff e adeptos são parte importante nesta conquista. A “união” do grupo é o segredo da “família” F91.

Jogadores e staff técnico do F91 Dudelange, ladeiam o treinador português Carlos Fangueiro. O F91 Dudelange sagrou-se pela 16° vez Campeão Nacional de futebol do Luxemburgo, em 22 de maio de 2022 – FOTO © PAULO DÂMASO – LUX24

“Sem dúvida alguma! Isso é a base do sucesso! Logo desde o início puderam constatar que o grupo seria mais importante do que o individual! Aliás abdiquei de um grande jogador porque não se enquadrava naquilo que era o compromisso, o grupo! A partir daí ficamos ainda mais fortes! Mais unidos e inquebráveis! A construção deste grupo de homens com H grande transformados em autênticos Conquistadores! Aliás, o espírito era este mesmo! A cada jogo seria um território para conquistar e conquistamos muitos”, observa Carlos Fangueiro.

O treinador português entrou no F91 Dudelange, na temporada passada, pela mão de Flávio Becca, que, duas semanas depois da chegada de Fangueiro e de várias incompatibilidades com a câmara municipal local, decidiu sair e com ele levar quase todos os jogadores titulares para o seu novo projecto em Hesperange.

“Vimo-nos sem jogadores titulares, sem dinheiro pois ele era quem metia o dinheiro no clube! O único! Após esta mudança, entrou o Gerry [Schintgen] meu actual presidente. Para ele e para todos da direcção um grande obrigado! Foi um ano extremamente difícil também para eles! Na dificuldade conseguiram sempre encontrar soluções para o momento! Agora é após o sucesso! Felizmente estão a entrar inúmeros patrocinadores! Estou seguro de que o clube vai conseguir pagar todas as dívidas que foram feitas e começar a respirar financeiramente melhor a partir daqui”, disse Carlos Fangueiro recordando a chegada ao clube e os dias difíceis que se seguiram.

O treinador do F91 Dudelange, o português Carlos Fangueiro, tornou-se no primeiro treinador português a vencer a Liga BGL no Luxemburgo, ao levar o F91 à conquista do 16° título de campeão nacional luxemburguês, em 22 de maio de 2022 – FOTO © PAULO DÂMASO / LUX24

O que representa esta conquista para o reconhecimento dos treinadores portugueses no Luxemburgo?

“Existe muita competência aqui no Luxemburgo. Há jogos muito interessantes sob o ponto de vista táctico e estratégico! Uma palavra de orgulho e competência para o Claude Campos e para o Manuel Cardoni pela formação de treinadores na Federação Luxemburguesa de Futebol (FLF)“, elogiou o treinador português, agora campeão nacional.

Após a conquista do campeonato nacional, o F91 Dudelange ainda pode conquistar a “dobradinha” na final da Taça do Luxemburgo de Futebol contra o Racing, dia 27 de maio, no Estádio Nacional do Luxemburgo.

A Liga dos Campeões é um sonho que terei possibilidade de concretizar

Carlos Fangueiro não “foge” à responsabilidade e assume ser um “sonho” poder escrever mais uma pagina dourada ao conseguir a “dobradinha” ao serviço do F91.

“É um objectivo que temos! Merecemos! Sobretudo depois desta meia-final na quarta feira passada. Estávamos a perder 2-0 ao intervalo. Após um discurso meio motivacional e meio no sentido de picar o orgulho dos meus homens! Associado a uma mudança táctica para a segunda parte, marcamos o 2-1 e logo de seguida o 2-2. O Fola (segundo classificado no campeonato) marca imediatamente a seguir o 3-2. Nos passados 10 minutos o 3-3 e após 5 minutos o Fola faz o 4-3. Um jogo de malucos! Demos resposta 4-4 e já no final aos 90’ o 5-4! Foi o delírio!”, recorda emocionado.

Carlos Fangueiro diz que “após a conquista histórica pelo Titus Pétange na Liga Europa, esta conquista do título e jogar a Liga dos Campeões é, sem dúvida, o ponto mais alto da minha carreira desportiva até ao momento”.

Recorde-se que Carlos Fangueiro continuará no comando técnico do F91, tendo, na última semana, renovado até 2024.

Jogadores e staff técnico do F91 Dudelange, ladeiam o treinador português Carlos Fangueiro. O F91 Dudelange sagrou-se pela 16° vez Campeão Nacional de futebol do Luxemburgo, em 22 de maio de 2022 – FOTO © PAULO DÂMASO – LUX24

“Tive propostas muito boas para sair e que deixaram extremamente orgulhoso. Após reflexão e uma dívida cobrada pelos meus jogadores (vários tiveram melhoras propostas para sair e abdicaram da parte financeira para continuar comigo e com o meu staff técnico neste grupo super solidário e unido). Não poderia sair agora também. A Liga dos Campeões é um sonho que terei possibilidade de concretizar. Se passarmos a primeira eliminatória vamos ter um trajecto europeu com no mínimo 8 jogos! Será fantástico”, rematou Carlos Fangueiro ao LUX24.

 

ND // ND

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade