O Estádio da Luz vai receber a terceira grande final da sua história, acolhendo pela segunda vez a decisão da Liga dos Campeões de futebol, depois de a UEFA ter transferido a fase final da prova para Lisboa.

A pandemia de covid-19 adiou os jogos da prova e, hoje, a UEFA decidiu retirar a final a Istambul, na Turquia, onde deveria ter sido atribuída a vitória na edição 2019/20, no final de maio.

Além do Estádio da Luz, também o Estádio José Alvalade vai receber jogos da fase final da ‘Champions’, uma vez que a UEFA decidiu disputar uma final a oito em Lisboa, com quartos de final e meias-finais jogados a uma mão, na mesma cidade da final.

O encontro decisivo vai ser disputado em 23 de agosto no recinto do Benfica, que tem capacidade para 65.000 espectadores, embora a presença de público não esteja assegurada.

Já apurados para os quartos de final estão Paris Saint-Germain, Atlético de Madrid, Atalanta e Leipzig, faltando disputar ainda os encontros da segunda mão dos restantes embates: Bayern Munique-Chelsea (3-0), FC Barcelona-Nápoles (1-1), Juventus-Lyon (0-1) e Manchester City-Real Madrid (2-1).

Esta será a terceira grande final do novo Estádio da Luz, depois do encontro decisivo do Euro2004, em que a Grécia derrotou Portugal (1-0), e da final da Liga dos Campeões de 2014, na qual o Real Madrid, de Cristiano Ronaldo, bateu o Atlético de Madrid, por 4-1, após prolongamento, alcançando a famosa ‘10.ª’.

O Estádio da Luz tinha sido candidato a acolher a final de 2020, mas acabou por perder a eleição para o Estádio Olímpico Ataturk, em Istambul.

O antigo Estádio da Luz tinha recebido a final da extinta Taça das Taças, na temporada de 1991/92, num jogo em que o Werder Bremen derrotou o Mónaco por 2-0, e a segunda mão da final da Taça UEFA, em 1982/83, com o Anderlecht a sagrar-se campeão depois de empatar 1-1 com o Benfica (vitória dos belgas por 1-0 em Bruxelas).

Antes, em 1991, o recinto dos ‘encarnados’ acolheu também a final do Mundial de sub-20, com Portugal a derrotar o Brasil, no desempate por grandes penalidades (4-2), com mais de 125 mil pessoas nas bancadas.

Ainda nos escalões jovens, o Estádio da Luz foi o palco da consagração portuguesa no torneio europeu de juniores de 1961, naquele que foi o primeiro título continental conquistado por uma seleção lusa, ao golear a Polónia, por 4-0, com quatro golos de Serafim.

Decisão da Liga dos Campeões de 2019/20 será a 11.ª final europeia em Portugal

A final da Liga dos Campeões de 2019/20, hoje atribuída ao Estádio da Luz, será a 11.ª final europeia a realizar-se em Portugal e a sétima na região da grande Lisboa.

A pandemia de covid-19 obrigou à suspensão de quase todos os campeonatos, assim como das competições europeias, levando a UEFA a decidir concluir a Liga dos Campeões numa ‘final a oito’, com quartos de final, meias-finais e final a serem disputadas a apenas uma mão.

Lisboa, com o Estádio da Luz, que receberá a final, em 23 de agosto, e o Estádio José Alvalade, foi a cidade escolhida para receber os encontros desta inédita fase final, que tinha o embate decisivo marcado para Istambul.

Portugal vai receber pela terceira vez a decisão da mais importante prova europeia de clubes, seis anos depois de o Real Madrid, então com Cristiano Ronaldo, Pepe e Fábio Coentrão, ter vencido o Atlético de Madrid, por 4-1, após prolongamento.

A principal prova de clubes europeia já tinha sido decidida outra vez em Portugal, em 1966/67, ano em que o Celtic conquistou a então denominada Taça dos Clubes Campeões Europeus, com um triunfo por 2-1 sobre o Inter Milão, no Estádio Nacional, em Oeiras.

O Euro2004, e os estádios construídos para a competição em que Portugal chegou à final, trouxe outro embate decisivo para a capital lusa, para o Estádio da Luz, em 04 de julho.

Nesse dia, a equipa das ‘quinas’, comandada por Luiz Felipe Scolari, foi derrotada pela Grécia, por 1-0, com um golo de Charisteas, falhando um título europeu que viria a conquistar 12 anos depois, em França.

Menos de um ano depois, em 18 de maio de 2015, o Estádio José Alvalade foi palco da final da Taça UEFA 2004/05, em que o Sporting perdeu por 3-1 com o CSKA Moscovo.

Outro recinto do Euro2004, o Estádio do Bessa, no Porto, recebeu a final do campeonato da Europa de sub-21 de 2006, em 04 de junho, quando os Países Baixos conquistaram o título, ao derrotarem a Ucrânia, por 3-0.

Também o antigo Estádio da Luz recebeu a final da extinta Taça das Taças, na temporada de 1991/92, num jogo em que o Werder Bremen derrotou o Mónaco por 2-0, e a segunda mão da final da Taça UEFA, em 1982/83, com o Anderlecht a sagrar-se campeão depois de empatarem 1-1 com o Benfica (vitória dos belgas por 1-0 em Bruxelas).

Em 2019, a seleção portuguesa somou o seu segundo título sénior europeu, ao vencer a final da primeira final da Liga das Nações, cuja ‘final four’ se disputou em Guimarães e no Porto, com a equipa das ‘quinas’ a derrotar a Holanda (1-0) no Estádio do Dragão.

Nos escalões jovens, Portugal também recebeu duas finais, e venceu ambas, a primeira em 1961, quando conquistou o Europeu de sub-18, ao vencer a Polónia por 4-0, no antigo Estádio da Luz, em Lisboa, e a segunda em 2003, no Estádio do Fontelo, em Viseu, onde derrotou a Espanha por 2-1, no embate decisivo do campeonato da Europa de sub-17.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade