O ex-presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, fala aos jornalistas após ter sido ouvido no Campus da Justiça na qualidade de arguido, no âmbito do processo sobre o ataque à Academia do clube, em Alcochete, cuja fase de instrução teve início na terça-feira, em Lisboa, 03 de julho de 2019. ANDRÉ KOSTERS/LUSA
O ex-presidente do Sporting, Bruno de Carvalho – FOTO: ANDRÉ KOSTERS/LUSA

O antigo presidente do Sporting Bruno de Carvalho vai ser ouvido em tribunal no dia 28 de fevereiro na condição de arguido do processo da invasão à academia do clube, em Alcochete.

A data da audição de Bruno de Carvalho, um dos 44 arguidos do processo, foi anunciada ontem, no final da 31.ª sessão, pela presidente do colectivo de juízes, Sílvia Pires.

O líder da claque Juventude Leonina, Nuno Mendes, conhecido por ‘Mustafá’, também arguido no processo, será ouvido em tribunal no próximo dia 26, de acordo com o agendamento anunciado.

Bruno de Carvalho será, a seu pedido, o último arguido a ser ouvido dos que manifestaram intenção de falar em tribunal.

O julgamento prossegue na quarta-feira, com a audição de dois arguidos, e tem sessões marcadas até final do mês de Fevereiro.

O processo da invasão à academia, em 15 de maio de 2018, tem 44 arguidos, acusados da co-autoria de 40 crimes de ameaça agravada, de 19 crimes de ofensa à integridade física qualificada e de 38 crimes de sequestro, todos estes (97 crimes) classificados como terrorismo.

Bruno de Carvalho, ‘Mustafá’, que está detido preventivamente no âmbito do processo, e Bruno Jacinto, ex-oficial de ligação aos adeptos do Sporting, estão acusados de autoria moral de todos os crimes.

 

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade