Adeptos do Benfica – FOTO: HUGO DELGADO/LUSA

O Benfica está proibido de ceder pontos hoje (20:30, hora do Luxemburgo) em Barcelos diante do Gil Vicente, no jogo que vai encerrar a 22.ª jornada da I Liga de futebol, se quiser recuperar a liderança da prova.

Os ‘encarnados’, que viram a sua vantagem de sete pontos cair nas duas últimas jornadas para apenas um, depois das derrotas no Dragão com o FC Porto por 3-2 e na recepção ao Sporting de Braga por 1-0, caíram no domingo para o segundo lugar, depois de o seu rival nortenho vencer na recepção ao Portimonense por 1-0 e subir ao primeiro lugar, com dois pontos de vantagem.

Deste modo, apenas a vitória interessa à equipa de Bruno Lage para poder recuperar a liderança, mas o teste é complicado, uma vez que a formação liderada por Vítor Oliveira tem sido muito forte em casa, onde já derrotou em Barcelos o FC Porto, 2-1 na primeira jornada, e o Sporting, 3-1 na 12.ª.

Bruno Lage garante equipa desejosa de deixar para trás série negativa

O Benfica está desejoso de superar a série de quatro jogos consecutivos sem vencer, na segunda-feira, no terreno do Gil Vicente, em jogo da 22.ª jornada da I Liga de futebol, disse hoje o treinador Bruno Lage.

“Como bons jogadores que são, querem jogar o mais rápido possível para vencer. É isso que a equipa precisa, de jogar, com qualidade e de vencer”, afirmou Bruno Lage, sublinhando que é isso que “a equipa precisa”.

Apesar das três derrotas e um empate nos últimos quatro jogos, o treinador refutou a necessidade de introduzir mais elementos defensivos no ‘onze’ para assegurar a estabilidade defensiva, apontando como solução “marcar mais golos”.

“Não temos de olhar para trás, estarmos preocupados com o facto de estarmos a sofrer golos, mas temos de marcar golos. E é nessa visão e com os olhos postos na baliza do adversário que temos de estar”, assinalou o técnico.

O treinador do Benfica, Bruno Lage – FOTO: LUÍS FORRA/LUSA

Lage insistiu na aposta na finalização, inclusivamente quando instado a analisar o Gil Vicente, reiterando a necessidade de “marcar mais golos” para “sair deste momento”.

“São fortes nas transições, mas também em ataque organizado. Temos de estar preparados para isso. Este é o momento em que temos de nos assumir. Só dependemos de nós para sair deste momento e isso passa por marcar mais golos”, reforçou o treinador dos campeões nacionais.

Lage desvalorizou qualquer falta de agressividade da sua equipa, escudando-se nas características dos seus jogadores.

“Agressivos com bola, sim, de outra forma, não, porque não temos esse tipo de jogadores no plantel e, se tivermos, não têm depois a competência para jogar aquele futebol vivo e de pé para pé com que nós nos sentimos felizes a fazer”, concluiu.

Treinador do Gil Vicente que bater Benfica e fazer pleno com os três ‘grandes’

O treinador do Gil Vicente, Vítor Oliveira, disse hoje querer vencer na receção ao Benfica, na segunda-feira, em jogo da 22.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, para fazer o pleno de vitória frente aos três ‘grandes’.

“Já jogamos, em casa, com FC Porto e Sporting e conseguimos bons resultados. Temos, agora, a expetativa de fazer o pleno [de vitórias] com os três ‘grandes’. É uma ideia que está na cabeça dos jogadores, mesmo sabendo das dificuldades de defrontar o Benfica”, disse o técnico dos barcelenses.

Vítor Oliveira rejeitou a ideia de encontrar um adversário fragilizado por estar sem vencer há quatro jogos consecutivos [três derrotas e um empate], garantindo esperar um “Benfica fortíssimo”.

“Isso é tudo criado de fora para dentro. Nós, que andamos no futebol, sabemos que essa fragilidade não existe no balneário do Benfica. Existe é uma tentativa de rapidamente regressarem às vitórias”, disse o técnico do Gil Vicente.

Vitor Oliveira, treinador do Gil Vicente – FOTO: HUGO DELGADO/LUSA

O experiente treinador, de 66 anos, não hesitou em atribuir o favoritismo ao Benfica, que lidera o campeonato.

“Estamos a falar do campeão nacional, do finalista da Taça de Portugal, de uma equipa que tem possibilidade de passar aos oitavos de final da Liga Europa. Não os podemos subestimar, não vamos jogar contra o ‘tira o dedo do croquete’ [equipa sem valor]”, a acrescentou Vítor Oliveira.

O treinador dos minhotos considerou, até, que a série de maus resultados do adversário poderá complicar, ainda mais, a tarefa do Gil Vicente.

“Equipas com o Benfica não costumam perder três vezes seguidas. Essas situações anormais fazem os jogadores transcenderem-se e tornarem-se muito mais difíceis de bater. Esperamos um adversário com orgulho ferido, que vai querer reverter a situação”, disse o técnico.

Para contrariar a possível resposta dos ‘encarnados’, Vítor Oliveira garantiu um Gil Vicente que, mesmo limitado em termos de lesões, “está preparado e motivado” para este desafio.

“Estamos com algumas limitações, temos apenas 16 jogadores de campo certos para a convocatória, será a mais fácil da época. Mas estamos motivados, atravessámos uma série positiva, e estamos numa forma psicológica muito forte”, assegurou.

O treinador do Gil Vicente abordou, ainda, o tratamento mediático que foi dado ao caso de racismo com jogador do FC Porto Marega, na partida da jornada anterior, em Guimarães, considerado que há outros assuntos que deviam merecer reflexão.

“Fez do caso Marega um caso nacional. É muito importante, mas há muitos assuntos importantes. Coisas que são ditas ao longo da semana, muitos comentários perniciosos, e até ofensivos, para o futebol nacional, e vamos andando nisto?”, questionou Vítor Oliveira.

O treinador sabe que para esta partida com o Benfica não poderá contar com o defesa Alex Pinto, que está em Barcelos cedido pelas ‘águias’ e no lote de lesionados tem em dúvida Naidji, Rodrigo e Rúben Ribeiro.

O Benfica, líder da I liga e campeão nacional, defronta o Gil Vicente, 10.º classificado, na segunda-feira, às 20:30 (hora do Luxemburgo), no Estádio Cidade de Barcelos, num encontro que vai ser arbitrado por Luís Godinho, da associação de Évora.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões ou sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade

Todas as notícias e conteúdos no LUX24 são e continuarão a ser disponibilizadas gratuitamente, mas nunca como agora precisamos da sua ajuda para continuar a prestar o nosso serviço público.

Somos uma asbl – associação sem fins lucrativos – e não temos qualquer apoio estatal ou institucional, apesar do serviço público que diariamente fazemos em prol da comunidade portuguesa e lusófona residente no Luxemburgo, e já sentimos o efeito da redução da publicidade, que nos garante a manutenção do nosso jornal online.

A imprensa livre não existe nem sobrevive, sem o suporte activo dos seus leitores – sobretudo em épocas como esta, quando as receitas de publicidade se reduziram abruptamente, e nós continuamos a trabalhar a 100%.

Só lhe pedimos que esteja connosco nesta hora e nos possa ajudar com o seu donativo, seja ele de que valor for. Prometemos que continuaremos a ser a sua companhia de todas as horas.

Pode fazer donativo via PayPal, ou então uma transferência bancária para:
IBAN: LU79 0250 0458 9698 2000
Código BIC: BMEC LU LL

LUX24 asbl
#VaiFicarTudoBem

Publicidade