Carlos do Carmo - FOTO DR

O parlamento homenageou hoje o cantor Carlos do Carmo, que morreu aos 81 anos no primeiro dia de 2021, recordando “uma voz ímpar do fado e da canção portuguesa”.

Foi aprovado, por unanimidade, um voto de pesar apresentado pelo presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, em que se lembra a carreira e a vida do cantor que eternizou “Lisboa menina e moça”, adoptada como canção oficial da cidade de Lisboa.

Os deputados cumpriram um minuto de silêncio. A mulher e filhos de Carlos do Carmo estiveram presentes na sessão de votações.

“Se o fado é de Lisboa, Carlos do Carmo, como antes Amália, libertou-o das suas fronteiras e tornou-o universal. Não só por o ter levado às maiores salas de concertos mundiais, mas também pelo seu contributo, como co-embaixador, para o reconhecimento pela UNESCO do Fado como Património Imaterial da Humanidade”, lê-se no voto aprovado.

“Além de um homem de cultura”, escreveu ainda o presidente do parlamento português, Carlos do Carmo “foi também uma figura relevante na luta pela liberdade e na construção do país de Abril, em que tanto se empenhou”.

“O homem calou-se, mas a sua voz permanece”, conclui-se no texto do voto, antes de manifestar o pesar pela morte de uma “figura fundamental do fado e da canção portuguesa”.

Carlos do Carmo morreu em 01 de janeiro, aos 81 anos, no Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

Nascido em Lisboa, em 21 de dezembro de 1939, Carlos do Carmo era filho da fadista Lucília do Carmo (1919-1998) e do livreiro Alfredo Almeida, proprietários da casa de fados O Faia, em Lisboa, onde começou a cantar, até iniciar a carreira artística em 1964.

Vencedor do Grammy Latino de Carreira, que recebeu em 2014, o seu percurso passou pelos principais palcos mundiais, do Olympia, em Paris, à Ópera de Frankfurt, na Alemanha, do ‘Canecão’, no Rio de Janeiro, ao Royal Albert Hall, em Londres.

Despediu-se dos palcos em 09 de novembro de 2019, com um concerto no Coliseu dos Recreios, em Lisboa.

NS // JPS

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade