O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, acompanhado pela ministra da Cultura, Graça Fonseca, durante uma visita à Torre de Belém por ocasião da reabertura ao público no Dia Internacional dos Museus, 18 de maio de 2020. Os espaços museológicos, palácios, monumentos nacionais e galerias de arte estavam encerrados desde 14 de março devido à pandemia da Covid-19. MÁRIO CRUZ/LUSA

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, convidou hoje os portugueses a “redescobrirem o encanto” do património cultural de Portugal, programando férias no país e fazendo visitas aos monumentos que porventura há muito não visitam.

O chefe de Estado deixou esta mensagem no final de uma visita à Torre de Belém, em Lisboa, durante a qual esteve acompanhado pela ministra da Cultura, Graça Fonseca, no dia em que os museus e monumentos voltaram a estar abertos ao público, depois de semanas encerrados devido à pandemia de covid-19.

Marcelo Rebelo de Sousa pediu aos portugueses para “fazerem aquilo que no dia a dia muitos não fazem, que é conhecer o que é fundamental no património” de Portugal, observando: “Os estrangeiros visitam, conhecem, e nós de repente damo-nos conta de que não conhecemos ou não visitamos há muitos anos, muitos, muitos anos, o que é imperdoável”.

“Não é apenas o apelo a que em junho, em julho, em agosto, em setembro passeiem em Portugal, fiquem em Portugal e programem as vossas férias em Portugal, mas aproveitem para fazer turismo cultural, com crianças e com jovens. E começar na Torre de Belém é começar num dos grandes monumentos da nossa pátria”, acrescentou.

O Presidente da República reforçou o convite aos portugueses para “regressarem àquilo que foram visitas do passado e, de alguma maneira, redescobrirem o encanto” de Portugal, “também no património cultural, que é riquíssimo”.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, durante uma visita à Torre de Belém por ocasião da reabertura ao público no Dia Internacional dos Museus, 18 de maio de 2020. Os espaços museológicos, palácios, monumentos nacionais e galerias de arte estavam encerrados desde 14 de março devido à pandemia da Covid-19. MÁRIO CRUZ/LUSA

A pandemia de covid-19 atingiu 196 países e territórios, registando-se perto de 315 mil mortos e infectou mais de 4,7 milhões de pessoas infectadas a nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP feito com base em dados oficiais.

Em Portugal, morreram 1.231 pessoas num total de 29.209 confirmadas como infectadas, e 4.636 doentes recuperaram, de acordo com o relatório de hoje da Direção-Geral da Saúde (DGS).

A covid-19 é uma doença provocada por um novo coronavírus detetado no final de dezembro em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões ou sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade

Todas as notícias e conteúdos no LUX24 são e continuarão a ser disponibilizadas gratuitamente, mas nunca como agora precisamos da sua ajuda para continuar a prestar o nosso serviço público.

Somos uma asbl – associação sem fins lucrativos – e não temos qualquer apoio estatal ou institucional, apesar do serviço público que diariamente fazemos em prol da comunidade portuguesa e lusófona residente no Luxemburgo, e já sentimos o efeito da redução da publicidade, que nos garante a manutenção do nosso jornal online.

A imprensa livre não existe nem sobrevive, sem o suporte activo dos seus leitores – sobretudo em épocas como esta, quando as receitas de publicidade se reduziram abruptamente, e nós continuamos a trabalhar a 100%.

Só lhe pedimos que esteja connosco nesta hora e nos possa ajudar com o seu donativo, seja ele de que valor for. Prometemos que continuaremos a ser a sua companhia de todas as horas.

Pode fazer o seu donativo por transferência bancária para a conta do LUX24:
IBAN: LU790250045896982000
Código BIC: BMECLULL

LUX24 asbl
#VaiFicarTudoBem

Publicidade