A Fundação José Saramago promove uma leitura do romance “Alabardas, alabardas, espingardas, espingardas”, pela voz de actores, numa sessão com transmissão ‘online’, nos dez anos da morte do escritor José Saramago, que se assinalam hoje, dia 18 de junho.

“Uma década de saudade, mas não de ausência”, sublinha a Fundação José Saramago (FJS), recordando todas as iniciativas relacionadas com o autor português vencedor do Nobel da Literatura e com a sua obra, que têm sido desenvolvidas.

É o caso da reedição de vários livros, o lançamento de dois romances inéditos, “Claraboia” e “Alabardas, alabardas, Espingardas, espingardas”, um volume dos seus diários (“Último Caderno de Lanzarote”) e uma conferência para entender o conjunto da sua criação, intitulada “Da Estátua à Pedra”, recorda a fundação em comunicado.

Em torno da obra literária e do pensamento de Saramago, surgiram ao longo da última década projectos musicais, obras de teatro, filmes, exposições, congressos de literatura, encontros e manifestações cívicas em todo o mundo, acrescenta a FJS.

Mais uma vez, o autor do “Memorial do Convento” será evocado, desta vez a propósito do aniversário da sua morte, que hoje, dia 18 de junho, completa dez anos, com uma leitura de “Alabardas, alabardas, Espingardas, espingardas”, pela voz dos atores André Levy, Joana Manuel e Tiago Rodrigues, numa sessão que será transmitida por ‘streaming’, através da Maple Live, a partir das 18:30 (19:30, hora luxemburguesa).

A receita da bilheteira virtual (os bilhetes têm um custo de três euros) reverte na totalidade para um Fundo de Apoio aos Profissionais da Cultura, que está a ser organizado.

“Alabardas, alabardas, Espingardas, espingardas” é o romance que José Saramago estava a escrever na altura em que “deixou de estar”, expressão que o escritor gostava de usar para se referir à morte.

O livro foi publicado em 2014 tal como o escritor o havia deixado: além dos três primeiros capítulos, que começam a desvelar a história de Artur Paz Semedo, um homem em conflito moral por trabalhar numa fábrica de armamento, foram também publicadas as notas que José Saramago deixou como preparação prévia para a escrita do romance.

A sessão de leitura vai estar disponível em https://www.crowdcast.io/e/fjsaramago20200618-alabardas.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões ou sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade

Todas as notícias e conteúdos no LUX24 são e continuarão a ser disponibilizadas gratuitamente, mas nunca como agora precisamos da sua ajuda para continuar a prestar o nosso serviço público.

Somos uma asbl – associação sem fins lucrativos – e não temos qualquer apoio estatal ou institucional, apesar do serviço público que diariamente fazemos em prol da comunidade portuguesa e lusófona residente no Luxemburgo, e já sentimos o efeito da redução da publicidade, que nos garante a manutenção do nosso jornal online.

A imprensa livre não existe nem sobrevive, sem o suporte activo dos seus leitores – sobretudo em épocas como esta, quando as receitas de publicidade se reduziram abruptamente, e nós continuamos a trabalhar a 100%.

Só lhe pedimos que esteja connosco nesta hora e nos possa ajudar com o seu donativo, seja ele de que valor for. Prometemos que continuaremos a ser a sua companhia de todas as horas.

Pode fazer o seu donativo por transferência bancária para a conta do LUX24:
IBAN: LU790250045896982000
Código BIC: BMECLULL

LUX24 asbl
#VaiFicarTudoBem

Publicidade