Bulgarian artist Christo Vladimirov Javacheff, better known as 'Christo', poses for a photograph as he unveils his artwork, 'The Mastaba' on the Serpentine lake in Hyde Park in London on June 18, 2018. Christo's first UK outdoor work is a 20m high installation made from over 7000 coloured, horizontally stacked barrels on a floating platform. / AFP PHOTO / NIKLAS HALLE'N / RESTRICTED TO EDITORIAL USE - MANDATORY MENTION OF THE ARTIST UPON PUBLICATION - TO ILLUSTRATE THE EVENT AS SPECIFIED IN THE CAPTION
O artista búlgaro Christo Vladimirov Javacheff, conhecido como ‘Christo’, no ‘The London Mastaba’, no lago Serpentine, em Londres, 18.06.2018 – FOTO: AFP PHOTO / NIKLAS HALLE’N

O artista plástico Christo, conhecido por ter “embrulhado” monumentos como a Pont-Neuf, em Paris, e o Reichstag, em Berlim, morreu domingo (31), nos Estados Unidos, aos 84 anos, anunciaram os seus representantes.

O artista, nascido Christo Vladimirov Javacheff, na Bulgária, “morreu de causas naturais a 31 de maio de 2020 na sua casa em Nova Iorque”, de acordo com uma mensagem do seu escritório divulgada na sua conta oficial na rede social Facebook.

“Christo viveu a sua vida ao máximo, não apenas sonhando com o que parecia impossível, mas realizando-o. O trabalho artístico de Christo e Jeanne-Claude reuniu pessoas em experiências partilhadas em todo o mundo e o seu trabalho continua a viver nos nossos corações e memórias”, acrescenta o texto.

De acordo com a informação, Christo e a mulher, Jeanne-Claude, sempre manifestaram a intenção de que o seu trabalho continuasse após as respectivas mortes.

Jeanne-Claude morreu a 18 de novembro de 2009.

Por isso, adianta o texto, cumprindo um desejo do artista plástico, a obra “L’Arc de Triomphe, Wrapped”, em Paris, mantém-se para as datas previstas, de 18 de setembro até 03 de outubro de 2021.

Uma exposição sobre o trabalho e o tempo que Christo e Jeanne-Claude viveram em Paris estará patente este ano, de 01 de julho a 19 de outubro, no Centre Georges Pompidou, na capital francesa.

Christo nasceu a 13 de junho de 1935, em Gabrovo, na Bulgária, de onde saiu em 1957, primeiro para Praga, na Checoslováquia, depois para Viena, na Áustria, e posteriormente para Genebra, na Suíça.

Em 1958, fixou-se em Paris, onde conheceu Jeanne-Claude Denat de Guillebon, que se tornou sua mulher e sócia nas monumentais criações artísticas.

No início da década de 1960, foi cofundador, em Paris, do grupo KWY, com os artistas Lourdes Castro, João Vieira, Costa Pinheiro, Gonçalo Duarte, René Bertholo, José Escada e Jan Voss.

Christo viveu em Nova Iorque durante 56 anos.

Desde os primeiros objetos até aos projectos monumentais ao ar livre, Christo e Jeanne-Claude “embrulharam” monumentos em várias partes do mundo.

Entre os seus trabalhos contam-se “Wrapped Coast, Little Bay”, em Sydney, na Austrália (1968-69), “Valley Curtain” no Colorado (1970-72), “Running Fence” na Califórnia (1972-76), “Surrounded Islands” em Miami (1980-83), “The Pont Neuf Wrapped” em Paris (1975-85), “The Umbrellas” no Japão e na California (1984-91), “Wrapped Reichstag” em Berlim (1972-95), “The Gates” no Central Park em Nova Iorque (1979-2005), “The Floating Piers” no Laho Iseo em Itália (2014-16) e “The London Mastaba”, no lago Serpentine em Londres (2016-18).

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco via email para geral@lux24.lu.
Siga o LUX24 nas redes sociais. Use a #LUX24 nas suas publicações.
Faça download gratuito da nossa ‘app’ na Google Play ou na App Store.
Publicidade
Publicidade