A diva portuguesa do Fado, Amália Rodrigues – FOTO DR / Todos os direitos de autor reservados

O centenário do nascimento da fadista Amália Rodrigues vai dominar a décima edição do Festival Fado Madrid, que decorrerá a 26 de setembro no Teatro Real madrileno.

De acordo com a promotora Everything is New, o festival contará com actuações de Ana Moura, Cuca Roseta e Fábia Rebordão, que apresentarão “três concertos inéditos” de homenagem a Amália Rodrigues.

O festival contará ainda com conferências do musicólogo Rui Vieira Nery e do escritor Tiago Torres da Silva, uma exposição sobre a ‘diva do fado’, produzida pelo Museu do Fado, e a exibição dos filmes “Art of Amália”, de Bruno de Almeida”, e “Amália, o filme”, de Carlos Coelho da Silva.

A fadista nasceu, oficialmente, a 23 de julho de 1920, em Lisboa, no seio de uma família originária da Beira Baixa.

Estreou-se em 1939 no então Retiro da Severa, em Lisboa, fez teatro de revista e em 1943 actuou pela primeira vez no estrangeiro, em Madrid, com o fadista José Porfírio, a convite do embaixador Teotónio Pereira.

Passo decisivo para a carreira internacional foi a primeira actuação no Olympia, em Paris, em 1956, na festa de despedida de Josephine Baker. “De Paris parti para o mundo”, afirmou Amália em várias entrevistas.

A diva portuguesa do Fado, Amália Rodrigues – FOTO DR / Todos os direitos de autor reservados

A primeira vez que registou a sua voz em disco foi no Brasil em 1945, incluindo na gravação um tema escrito por si, “Corria atrás das cantigas”, mas do qual na altura não assumiu a autoria. As gravações incluíram também canções em espanhol.

A criadora e autora de “Estranha forma de vida” actuou com êxito no Japão, no México, nos Estados Unidos, Itália, ex-URSS, Roménia, Israel, Líbano, Espanha, França, China, Canadá, Bélgica, Grécia, Suécia, Países Baixos e Timor-Leste.

Amália foi “a nossa maior embaixadora” como se lhe referiu o Presidente da República Mário Soares, no seu último espectáculo em Lisboa, em 11 de dezembro de 1994, no Coliseu dos Recreios.

A fadista morreu em Lisboa, aos 79 anos, 06 de outubro de 1999.

As celebrações do centenário do nascimento prolongar-se-ão até 2021.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões ou sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade

Todas as notícias e conteúdos no LUX24 são e continuarão a ser disponibilizadas gratuitamente, mas nunca como agora precisamos da sua ajuda para continuar a prestar o nosso serviço público.

Somos uma asbl – associação sem fins lucrativos – e não temos qualquer apoio estatal ou institucional, apesar do serviço público que diariamente fazemos em prol da comunidade portuguesa e lusófona residente no Luxemburgo, e já sentimos o efeito da redução da publicidade, que nos garante a manutenção do nosso jornal online.

A imprensa livre não existe nem sobrevive, sem o suporte activo dos seus leitores – sobretudo em épocas como esta, quando as receitas de publicidade se reduziram abruptamente, e nós continuamos a trabalhar a 100%.

Só lhe pedimos que esteja connosco nesta hora e nos possa ajudar com o seu donativo, seja ele de que valor for. Prometemos que continuaremos a ser a sua companhia de todas as horas.

Pode fazer o seu donativo por transferência bancária para a conta do LUX24:
IBAN: LU790250045896982000
Código BIC: BMECLULL

LUX24 asbl
#VaiFicarTudoBem

Publicidade