Por ocasião da Black Friday (literalmente, “Sexta-Feira Negra”, dia em que se praticam grandes descontos nas lojas que aderem a esta ação importada dos EUA), esta sexta-feira, dia 27 de novembro, o Sindicato do Comércio da OGBL quer relembrar a importância crucial que todos respeitem as medidas sanitárias nas lojas, empregados e clientes.

Nas últimas semanas, verificou-se um grande afluxo de clientes num grande número de lojas no Luxemburgo, particularmente aos fins-de-semana. Muitos empregados do setor expressam o seu receio sobre o afluxo esperado na Black Friday.

O Sindicato do Comércio da OGBL faz questão de recordar neste contexto que nas lojas com mais de 400 m2 , o número de pessoas presentes na área de vendas deve ser limitado a uma pessoa por 10 m2 em todos os momentos. Ao contrário do que se tem visto algumas vezes ao longo das últimas semanas, deve ser efetuado um controlo rigoroso do número de clientes que entram e saem.

Além disso, todas as outras medidas sanitárias, isto é, manter uma distância segura e usar uma máscara, devem ser observadas a todo o momento.

O Sindicato do Comércio da OGBL sublinha que é da responsabilidade da entidade patronal garantir a saúde e segurança de todos os trabalhadores e, por conseguinte, apela às empresas para que façam tudo o que estiver ao seu alcance para proteger os empregados e clientes da melhor forma possível.

Defender os trabalhadores do Comércio

O setor do comércio está hoje, mais do que nunca, em perigo. A crise do coronavírus, o confinamento e as medidas sanitárias são alguns dos elementos que estão a prejudicar comércios, comerciantes e trabalhadores do comércio. Mas já antes da crise sanitária, a multiplicação dos centros comerciais no país, as compras em linha e as rendas exorbitantes dos espaços comerciais tinham já causado danos no setor.

Face a esta situação dramática, o Sindicato do Comércio da OGBL acaba de lançar uma campanha intitulada ‘Os nossos comércios, os nossos empregos – o nosso futuro’, que se articula em torno de várias propostas concretas destinadas a garantir o futuro do comércio, e consequentemente o futuro dos trabalhadores do setor, no Luxemburgo.

Como solução para aliviar o setor, o Sindicato do Comércio da OGBL propõe seis medidas:

1- Uma convenção coletiva setorial que abranja as pequenas empresas

2- Uma moratória de três anos para os novos centros comerciais

3- Um congelamento das rendas de espaços comerciais durante 3 anos

4- Vales de consumo para o público destinados a apoiar o consumo em setores forçados a encerrar ou a reduzir drasticamente as suas atividades

5- Um plano setorial de manutenção dos empregos

6- Horários de trabalho claramente regulamentados

 

OGBL e LCGB contestam legitimidade de ALEBA

Os sindicatos OGBL e LCGB descobriram com estupefação, através de um comunicado de imprensa, que por iniciativa unilateral da Aleba, as federações patronais ABBL e ACA concordaram em renovar as duas convenções coletivas de trabalho (CCT) em vigor no setor bancário por um período de três anos.

Em nenhum momento os sindicatos representativos a nível nacional, a OGBL e o LCGB, signatários das duas convenções coletivas, foram informados pela Aleba, a ABBL ou a ACA da sua vontade de renovar as convenções coletivas existentes. Por outras palavras, os sindicatos representativos a nível nacional não foram sequer convidados para as negociações.

É preciso saber que a legislação luxemburguesa define um conjunto de regras sobre as convenções coletivas, incluindo uma que especifica que as negociações não podem ser iniciadas sem os signatários das atuais convenções!

 

Últimos prazos para entrega da sua declaração de Impostos

A OGBL informa que estes são os últimos prazos para nos enviar a sua declaração de impostos 2019 para ser preenchida gratuitamente pelos nossos serviços:

  • até 30 de novembro de 2020, nas agências da OGBL na Alemanha e na Bélgica
  • até 11 de dezembro de 2020 nas agências da OGBL no Grão-Ducado
  • até 23 de dezembro de 2020 por mail para: impots@ogbl.lu
  • devido ao confinamento decretado pelo Governo francês, a entrega de declarações de impostos 2019 já não é possível nas agências da OGBL em França.

Campanha de recrutamento de novos membros até 31 de janeiro

Se ainda não é membro e quer aderir agora com uma quotização reduzida de 15 € por mês, em vez de 20,20 €/mês para os trabalhadores a tempo inteiro, inscreva-se no site hello.ogbl.lu ou envie-nos o formulário preenchido com a quotização normal, que nós adaptaremos à nova tarifa.

A tarifa reduzida é válida a partir do mês de inscrição e durante os 11 meses seguintes. Depois de 12 meses de adesão, a quotização será elevada à tarifa normal. Beneficiará de todos os nossos serviços nas mesmas condições que todos os outros membros da OGBL. Esta ação promocional começou a 1 de outubro de 2020 e decorre até 31 de janeiro de 2021.

Tratamos os seus dados em conformidade com as disposições legais sobre a proteção dos dados e, claro está, não os transmitimos a terceiros.

=> A OGBL informa e explica. A OGBL é a n°1 na defesa dos direitos e dos interesses dos trabalhadores e dos reformados portugueses e lusófonos. Para qualquer questão, contacte o nosso Serviço Informação, Conselho e Assistência (SICA), através do tel. 26 54 37 77 (8h-17h). Até nova ordem e enquanto vigorarem as restrições relativas à pandemia da Covid-19, pedimos aos nossos membros para passarem nas nossas agências apenas quando têm marcação (rendez-vous). Para mais informações: www.ogbl.lu.

Publicidade
Falhas, erros, imprecisões, sugestões?
Por favor fale connosco.
Publicidade