O burgomestre de Differdange, Roberto Traversini (ao centro) – FOTO: Bernard Bamberg / Facebook

Os partidos da oposição do conselho comunal de Differdange, no Luxemburgo, pedem a demissão do burgomestre da autarquia local, Roberto Traversini (Déi Gréng), de acordo com a imprensa nacional.

Déi Lenk e DP pedem que Traversini resigne ao cargo, enquanto os socialistas do LSAP, mais contidos, querem explicações do autarca, embora assumam que, dependente das explicações, poderão existir “consequências políticas” da situação.

Em causa estarão alegadas obras feitas “numa espécie de ‘chalet’”, anexo a uma casa herdada por Roberto Traversini, que se encontrará em zona protegida, inserida na Rede Natura 2000 e na reserva natural “Prënzebierg”.

Segundo Gary Diderich (Déi Lenk) haverá fotos de funcionários do Centre d’Initiative et de Gestion Local (CIGL) a trabalharem no local.

A oposição alega que as obras no anexo foram feitas “sem autorização e com abate de árvores, dentro de uma zona protegida”, relata a imprensa luxemburguesa.

Roberto Traversini remeteu explicações sobre o caso para o próximo dia 18 de setembro.

Publicidade