Andreia Gouveia, conselheira de comunicação, escreve às quintas no LUX24.

Quando os miúdos estão de férias a casa vira casa de férias. Até o ar muda. Respira-se outra paz, a de um tempo que é mais nosso e menos dos afazeres, das obrigações, dos horários a cumprir.

Os miúdos riem mais, as toalhas espalhadas espalham areia e um cheiro a maresia e a protector solar e a imagens que máquina nenhuma consegue captar fazendo jus ao brilho com que as guardamos na memória.

Há mais portas abertas quando os miúdos estão de férias e mais cores por todo o lado, nos baldes e forminhas, nas bolas e nas pistolas de água que são só para usar fora de casa – só que não.

Quando os miúdos estão de férias há copos de iogurtes vazios com colheres mal lambidas e pacotes de bolachas por terminar espreitam entre as almofadas do sofá.

Quando os miúdos estão de férias todas as divisões são boas para abraços espontâneos, apertados como convém, beijos repenicados e ataques de cócegas. Tudo sem hora marcada e sem tpc ou horas de dormir (mais ou menos) fixas a atrapalhar.

Quando os miúdos estão de férias, mesmo que nós não estejamos, a casa também entra em modo de férias, e a roupa por passar, a louça por lavar e os brinquedos por arrumar perdem urgência e ganham clemência.

Quando os miúdos estão de férias a comida sabe melhor. Também é feita com mais tempo e com mais amor no tempero. As bebidas são mais frescas e a fruta mais doce, porque mesmo que esteja a chover há uma espécie de sol que brilha só por estarmos mais juntos, mais tempo e mais brincantes.

Quando os miúdos estão em férias ralhamos menos, rimos mais, percebemos que esta leveza tão boa é afinal tão fácil e decidimos mantê-la o ano inteiro, mesmo com horários a cumprir e coisas para arrumar porque afinal não se pode evitar passar a roupa toda o tempo todo, mas podemos ser menos ferro e mais tronco de árvore, deixando raízes onde eles se possam agarrar, baloiçar e crescer.

Aproveitem a casa em férias, seja caso de férias ou não, e aproveitem – se os tiverem – os miúdos em férias para os deixarem ser mais miúdos e voltarem a ser miúdos com eles. É tão bom…

Boas férias!

Publicidade