A 28.ª Sessão Anual da Assembleia Parlamentar da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (AP-OSCE), reunida no Centro de Conferências em Kirchberg, Luxemburgo, aprovou segunda-feira uma declaração contra a anexação da Crimeia.

A “Declaração Luxemburgo”, que condena “a ocupação ilegal e a tentativa de anexação da Crimeia pela Rússia e a intenção dos russos em deslocar armas nucleares para esta região”, foi assinada por 274 deputados – num universo de 700 participantes na Assembleia Parlamentar da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa. A Rússia e Turquia rejeitaram a moção.

Ao longo de 4 dias foram debatidos temas como Segurança e Direitos do Homem na Geórgia, Educação, tráfico de seres humanos, bem como problemas associados ao regresso e à reinstalação de combatentes terroristas estrangeiros.

Durante a reunião anual da AP-OSCE foi ainda reeleito Georges Tsereteli, no cargo de presidente desta instituição parlamentar.

Publicidade