A escola de Mertert foi ontem a primeira a anunciar publicamente que iria suspender as aulas esta quarta-feira (26) à tarde devido às altas temperaturas esperadas no país, a rondarem os 38°C.

Entretanto, outros ensinos de estabelecimento seguiram as pisadas, nomeadamente as escolas fundamentais de Rumelange, Echternach, Bertrange, Berdorf, Kopstal, Grevenmacher, entre outras.

O Luxemburgo enfrenta uma vaga de calor e está hoje e amanhã em alerta laranja.

Num comunicado publicado no site oficial do Governo, o ministério da Educação anunciou que informou as autoridades municipais e as escolas secundárias das medidas que podem ser tomadas para proteger os estudantes contra riscos para a saúde face à onda de calor.

“Em caso de força maior, é da responsabilidade das autoridades comunais (para o ensino básico), directores dos liceus (para o ensino secundário) e direcções dos Centros de Competências para a Psicopedagogia Especializada tomarem a decisão de dispensar os alunos da escola, tendo em contas as condições locais”, refere o ministro da Educação, Claude Meisch, no comunicado.

O governante diz ainda que devem ser tomadas “medidas adequadas para impedir a excessiva concentração de calor nas salas e evitar que os alunos façam grandes esforços físicos e se exponham ao sol”, entre outras recomendações.

A tutela alerta também que o ministério e os encarregados de educação devem ser avisados, previamente, em caso de dispensa das aulas.

O Ministério da Educação apela ainda ao pessoal docente e educativo que mantenha uma “vigilância especial” em relação a alunos com problemas respiratórios e/ou cardiovasculares, bem como imunodeficiência.

Publicidade